UFCG – Laboratório abre as portas para comunidade externa

UFCG – Laboratório abre as portas para comunidade externa

O Laboratório de Engenharia de Produto, da Unidade Acadêmica de Engenharia de Produção (UAEp) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), campus sede, está com as portas abertas a alunos e entusiastas da Engenharia. Trata-se de um local repleto de equipamentos de primeira linha, ideais para a produção de materiais e peças ligadas a produções nas áreas de Engenharia, Design, Arquitetura e onde mais a imaginação alcançar. Este ano, inclusive, o laboratório ganhou reconhecimento internacional, recebendo nova denominação: FabLab UFCG Brazil.

O FabLab UFCG faz parte de uma rede mundial, espaço de criatividade, aprendizado e inovação acessível a todos os interessados em desenvolver e construir projetos. Através de processos colaborativos de criação, compartilhamento do conhecimento e do uso de ferramentas de fabricação digital, o laboratório traz à população de Campina Grande e região a possibilidade de aprender, projetar e produzir diversos tipos de objetos e em diferentes escalas.

O laboratório é equipado com impressoras 3D, cortador de chapas CNC (router), fresadoras CNC, computadores com software de desenho/projeto digital CAD/CAM, equipamentos de eletrônica Arduino e todo tipo de equipamentos e ferramentas de marcenaria e metal/mecânica.

“O grande objetivo do FabLab é colaborar com quem tem boas ideias. Seja aluno ou não da UFCG, o interessado pode trazer seu projeto e seus materiais, e aqui nós disponibilizamos o maquinário, além do suporte técnico com professores especializados. Há uma área com computadores e equipamentos informatizados, assim como uma área também para os trabalhos manuais e um mezanino onde é possível armazenar chapas, tubos e demais objetos”, explicou o coordenador do laboratório, professor Johannes Derks.

Segundo ele, o projeto começou para melhorar a qualidade de aulas na Universidade. “As impressoras 3D, por exemplo, eram originalmente usadas para que criássemos material didático. O aluno, especialmente no início dos cursos, tem dificuldades de visualizar os objetos, e recebendo-os em mãos fica mais fácil”, contou.

Atualmente, alunos de diversos cursos já se utilizam das vantagens oferecidas. É o caso dos estudantes que compões as equipes Parahybaja, Parahyasas, Scuderia e outros projetos. “Eles vêm aqui, criam peças, prototipam de forma rápida. E esse é o nosso objetivo: estar à disposição para colaborar com a comunidade acadêmica e a sociedade em geral”, finalizou o professor.

Contatos pelos fones (83) 2101-1735 ou (83) 9 8809-9774.

Compartilhar