UFCSPA – Simpósio internacional inicia atividades nesta segunda-feira (30)

UFCSPA – Simpósio internacional inicia atividades nesta segunda-feira (30)

Iniciou na manhã desta segunda-feira, 30, no Teatro Moacyr Scliar, o III Simpósio Internacional de Ensino na Saúde da UFCSPA. A iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Ensino na Saúde (PPG-Ensau) apoiada pela Pró-Reitoria de Graduação, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, UNA-SUS UFCSPA e curso de Gastronomia, tem como objetivo reunir especialistas locais e estrangeiros para abordar temas relacionados à educação baseada em evidências no campo da saúde. Para um auditório lotado, a reitora Lucia Pellanda apresentou uma proposta de reflexão aos docentes presentes: “Por que parar para refletir? Como profissionais da saúde, dificilmente tivemos uma formação voltada para a sala de aula. Entretanto, o mundo mudou, e precisamos pensar na inovação do ensino, como é a proposta deste evento”. A pró-reitora de Graduação, Márcia Rosa da Costa, e a coordenadora do PPG-Ensau, Cleidilene Magalhães, expressaram a alegria em promover o simpósio e reforçaram o “cuidado e o carinho” no planejamento dos dois dias de atividades.   

A palestra inaugural do evento foi proferida pela professora portuguesa Madalena Maria Botelho Folque de Mendoça Patrício, presidente ex officio da Associação de Educação Médica da Europa. Abordando a temática “Educação baseada em evidências”, a docente explicou os motivos para que o campo da educação seja sustentado pelo embasamento científico em vez de opiniões. “Fatores como a globalização, os novos alunos e sua vivência com a tecnologia, os pacientes e suas novas demandas e a nova visão das escolas médicas centrada na responsabilidade social trazem a necessidade de pensarmos a educação com base em evidências”, explicou.

Na apresentação, Madalena abordou os desafios metodológicos de embasar cientificamente uma ciência humana como a educação. A pesquisadora citou evidências como os dados da experiência docente, a literatura da área e as revisões sistemáticas trazidas por grupos como o BEME – Best Evidence Medical Education. Neste sentido, a docente apresentou a estrutura, os processos de trabalho e os protocolos do BEME: “Líder em pesquisa secundária em educação na saúde, o BEME é uma das respostas para uma abordagem mais científica neste campo”. Ao encerrar a palestra, convidou os professores da UFCSPA a integrar o grupo como autores ou revisores e respondeu às dúvidas do público.

As atividades do III Simpósio Internacional de Ensino na Saúde seguem até esta terça-feira, 31. A programação completa do evento pode ser conferida aqui.

Compartilhar