UFFS e Prefeitura de Candói assinam acordo de cooperação técnica

UFFS e Prefeitura de Candói assinam acordo de cooperação técnica

Na quinta-feira (28) a UFFS e a Prefeitura do município de Candói-PR realizaram a solenidade de assinatura do acordo de cooperação técnica entre a Universidade e o município. A partir do acordo, está viabilizada a oferta de uma turma do Curso Interdisciplinar em Educação do Campo: Ciências Sociais e Humanas em Candói.

A solenidade foi realizada no auditório do Bloco Docente/Administrativo do Campus Laranjeiras do Sul e contou com a participação do pró-reitor de Graduação, João Alfredo Braida, que na ocasião representou o reitor da UFFS, da Diretora do Campus Laranjeiras do Sul, Janete Stoffel, do prefeito de Candói, Gelson Costa, de autoridades regionais, além de professores, estudantes e comunidade regional.

Conforme explica a diretora do Campus Laranjeiras do Sul, Janete Stoffel, “o município de Candói está demonstrando uma valorização muito grande em relação à UFFS e ao Campus Laranjeiras do Sul e a nossa retribuição será fazendo um bom trabalho. Essa universidade foi instituída e esse Campus foi construído a partir de demandas da população e estamos aqui para atendê-las, seja nos cursos ofertados no Campus ou nesta turma que será iniciada em Candói. Ressaltamos que, mesmo a turma tendo o funcionamento em Candói, a Universidade enquanto Campus, sempre estará de portas abertas para recebê-los e atendê-los. Essa Universidade é de toda população, desejamos que o povo ocupe esses espaços”.

O prefeito de Candói, Gelson Costa, enfatiza que a implantação de uma turma no município de Candói é muito importante para a comunidade. “Há uma expectativa muito grande, principalmente, dos filhos dos assentados, pequenos agricultores e trabalhadores do município e da região, que terão a possibilidade de ingressar em um curso superior, de qualidade e gratuito, que será ofertado em Candói. Agradecemos a disponibilidade da UFFS em deslocar seus professores até o município e de se fazer presente na comunidade, fazendo jus ao papel da universidade que é desenvolver Ensino, Pesquisa e Extensão. Acreditamos que a implantação dessa turma vai trazer desenvolvimento para a região, pois atenderá jovens que residem em Candói e nos municípios vizinhos, como Reserva do Iguaçu, Pinhão, Foz do Jordão, Cantagalo, Virmond e outras localidades”, ressalta.

Sobre a infraestrutura para o funcionamento da turma, Costa comenta que “a estrutura para recebimento dos alunos e professores está sendo preparada na antiga Casa Familiar Rural, o espaço foi ampliado e está recebendo melhorias e novas construções. Também adquirimos equipamentos, mobiliários novos e computadores. Adequamos todo o espaço para que os alunos e professores se sintam acolhidos”.

O pró-reitor de Graduação, João Alfredo Braida, comenta que, para a UFFS o acordo representa a possibilidade de ampliação da área de abrangência e a aproximação com a região. “A oferta da turma fora do município do Campus permite que a Instituição atinja outros públicos, concretizando, dessa forma, a missão da Universidade. A oferta dessa turma especial, fora do Campus e em regime de alternância, permite que os estudantes organizem a sua vida acadêmica com a sua vida de trabalho, muitas vezes nas propriedades rurais, isso é a concretização daquilo que nós queríamos para a Universidade, que ela fosse alternativa de formação para a juventude dessa região”, aponta.

Oferta

A oferta e a abertura de turma especial do curso no município foi aprovada pelo Conselho Universitário da UFFS (Consuni) durante a 4ª Sessão Ordinária, realizada no dia 15 de maio. A seleção e início das atividades serão efetivados a partir do segundo semestre de 2018. A turma terá entrada única e total de 60 vagas, e funcionará em regime de alternância. Os estudantes terão aulas nas instalações físicas da antiga Casa Familiar Rural, situada no Trevo de Santa Clara, em Candói, município localizado na região Centro-Oeste do estado.

Regime de alternância

Entende-se como regime de alternância, conforme o PPC do Curso Interdisciplinar em Educação do Campo: Ciências Sociais e Humanas: “… a existência de espaços e tempos de formação que promovam a integração do curso com instituições educativas e/ou do poder público e com organizações da sociedade civil, todas vistas como corresponsáveis pela formação dos estudantes da Licenciatura. A organização do curso se dá em “momentos” pedagógicos que interagem – chamados de “Tempo Universidade” e “Tempo Comunidade” – para envolver o educando num processo educativo uno, que articula a experiência acadêmica (universitária) propriamente dita com a experiência de trabalho e vida no seio da comunidade onde vive. Tempo-universidade e tempo-comunidade estão imbricados, já que são formas metodológicas de interlocução sobre os mesmos temas.”

 

 

Compartilhar