UFG recebe primeiros alunos do curso de Biotecnologia

UFG recebe primeiros alunos do curso de Biotecnologia

Nova graduação supre a necessidade de profissionais qualificados na área

A Universidade Federal de Goiás recebeu ontem (22) os primeiros 30 alunos do novo curso de graduação em Biotecnologia, primeiro curso de graduação ligado ao Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (IPTSP/UFG). O novo curso, ministrado em 8 semestres, oferecerá anualmente 30 vagas, visando a formação de profissionais qualificados para atuar em um campo que, tradicionalmente, recebe profissionais formados em outros cursos.

Reconhecido pela atuação nas áreas de pesquisa e pós-graduação, além de sediar 50 disciplinas nas áreas de Biologia e Ciências da Saúde, com a inauguração da primeira turma de Biotecnologia, o IPTSP poderá dedicar-se mais ao ensino na graduação e à extensão, fechando assim o tripé das funções básicas da universidade (ensino, pesquisa e extensão). De acordo com o professor Geraldo Sadoyama, coordenador do novo curso, a nova graduação supre a necessidade de profissionais qualificados em Biotecnologia, uma vez que a maior parte dos profissionais atuantes na área possui formação em outros cursos. O biotecnólogo pesquisa as reações químicas ocorridas nos seres vivos para aplicá-las na fabricação de remédios, soros e exames laboratoriais. Outro enfoque é o estudo da relação entre homem e meio ambiente.

A abertura do bacharelado em Biotecnologia na UFG é parte do Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) e foi executada pelos professores do IPTSP, auxiliados pela Pró-reitoria de Graduação. Além disso, a unidade recebeu o apoio de outras unidades acadêmicas, como o Instituto de Ciências Biológicas (ICB), Faculdade de Farmácia, Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos, Instituto de Química, Instituto de Matemática e Estatística, Faculdade de Letras e Faculdade de Direito.

Compartilhar