UFGD comemora hoje 14 anos de existência

UFGD comemora hoje 14 anos de existência

A Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) completa nesta segunda-feira, 29 de julho, 14 anos de existência. Criada a partir da Lei 11.153, publicada na mesma data no ano de 2005, a Instituição nasceu com a missão de promover o conhecimento atendendo aos anseios da região por desenvolvimento sustentável, responsabilidade cidadã e social, estudos de preservação dos recursos naturais e aplicação do conhecimento científico e tecnológico para a exploração do potencial econômico, especialmente, da região Sul de Mato Grosso do Sul e da fronteira.

A implantação do Centro Pedagógico de Dourados (CPD) em 1971, deu início à trajetória da Educação Superior na região abrigando os cursos de História, Letras, Agronomia e Pedagogia. Posteriormente, cria-se o Centro Universitário de Dourados (CEUD), campi da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), com a implantação dos cursos de Geografia, Ciências Contábeis e Matemática. Em 1991, o Centro ganha os cursos de Ciências Biológicas, Análise de Sistemas e os primeiros cursos de pós-graduação, como o Mestrado em Agronomia e em História. Em 2000, a cidade ganha os cursos de Medicina, Direito e Administração e os mestrados em Entomologia e Conservação da Biodiversidade e em Geografia e o primeiro doutorado da região, em Agronomia.

A ampliação das atividades no município começou a ganhar corpo dentro da comunidade acadêmica. A ideia era a constituição de Dourados como uma Cidade Universitária, voltada ao ensino superior público, gratuito e de boa qualidade. O projeto então recebe amplo apoio também da sociedade local, lideranças políticas de Dourados e das cidades vizinhas, e caminhou para sua
plena concretização. No contexto do programa federal Avança Brasil (2000-2003), no qual o país foi delimitado geograficamente em nove eixos nacionais de integração e desenvolvimento, a cidade de Dourados e seu espaço regional foram inseridos no Eixo Sudoeste que teve como uma de suas funções permitir a integração territorial com os países limítrofes, considerando ainda a presença da população indígena Guarani (Kaiowá/Ñandeva), que constitui, ainda hoje, como a maior população indígena do estado e representa, historicamente, importante papel na construção da identidade socioeconômica e cultural da região.

A proposta era a implantação de uma Universidade autônoma administrativa e financeiramente, com destaque para a verticalização do conhecimento e da tecnologia produzida regionalmente. Aproveitando o Programa de Expansão das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil, do governo federal, cria-se então em 2005 a UFGD, sob tutoria da Universidade Federal de Goiás – UFG, com investimentos públicos em infraestrutura física e de pessoal e na criação de novos cursos de graduação e de pós-graduação, com pretensões de incorporação do Hospital Universitário à estrutura da nova Universidade. A Instituição, inicialmente com seus sete cursos de graduação, passa a se expandir consideravelmente depois com a sua inclusão no Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI. Vê ampliado seus cursos de graduação, de pós-graduação, o número de docentes e técnicos administrativos e a oferta de vagas para estudantes de todo o Brasil. Com uma política de educação inclusiva, a UFGD começa a ofertar vagas também para ensinos diferenciados, como para comunidades indígenas e de assentamentos rurais, e para municípios polo da região através da Educação a Distância.

Nesses 14 anos de existência, já são ofertados 32 cursos de graduação presencial, cinco a distância e dois de alternância atendendo quase 8 mil alunos. Na pós-graduação, a Universidade soma 47 cursos ofertados distribuídos entre especializações, residências, mestrados e doutorados, atendendo cerca de 1500 pessoas. E no seu quadro de servidores estão mais de 1500 professores e técnicos administrativos capacitados para atender a comunidade. A UFGD coleciona conquistas de indicadores positivos no Ministério da Educação e prossegue com a missão de gerar e socializar conhecimentos, saberes e valores por meio do ensino, pesquisa e extensão de excelência, tendo como norte a transparência, a ética, o compromisso e a responsabilidade social, promovendo o debate democrático e a igualdade de oportunidades para todos.

Jornalismo ACS/UFGD

Compartilhar