UFGD completa 10 anos de criação e planeja o futuro

UFGD completa 10 anos de criação e planeja o futuro

No último dia 29 de julho, a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) completará 10 anos de criação. Criada pela Lei 11.153, a Universidade ganhou autonomia administrativa e financeira com o desmembramento da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), tornando-se referência em educação superior, principalmente para toda a região sul de Mato Grosso do Sul.

No início, 12 graduações presenciais faziam parte do quadro de oferecimento de cursos para a comunidade e cinco pós-graduações, com atuação de cerca de 170 servidores, incluindo técnicos administrativos e docentes. Hoje, a Universidade conta com 39 cursos de graduação presencial e a distância, 19 mestrados e oito doutorados, sem contar as especializações e residências, sob a atuação de mais de mil servidores, entre professores doutores e técnicos altamente qualificados.

Em pouco tempo, a Universidade cresceu no ensino, na pesquisa e na extensão e vem mantendo aporte de recursos financeiros desde a sua criação, permitindo a superação das antigas deficiências e o avanço na construção de espaços administrativos, de ensino e pesquisa, como laboratórios e salas de aula e compra de equipamentos. Cabe destacar o empenho dos setores, trabalho reconhecido nas avaliações positivas dos cursos de graduação e pós-graduação.

COMPROMISSO SOCIAL ESTABELECIDO

Produzir conhecimento acerca da realidade e formando pessoas para que elas mesmas possam se tornar protagonistas da resolução dos seus problemas. Essa é uma das grandes metas da UFGD, que nesses dez anos tem se colocado à frente das grandes questões locais firmando compromisso com a comunidade, até então destituída de direitos e serviços.

A UFGD é uma das poucas universidades brasileiras que têm na sua estrutura organizacional uma Faculdade voltada para indígenas e pessoas do campo (Faculdade Intercultural Indígena – FAIND) e a Faculdade de Educação a Distância (EAD/UFGD).

A Universidade fortaleceu a sua identidade, colocando-se como uma Instituição de vanguarda e comprometida com os problemas sociais que a cercam. Um exemplo disso são os programas de assistência estudantil, com a Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (PROAE) promovendo ações que visam a garantir o acesso, a permanência e a diplomação dos acadêmicos na UFGD, tendo como diretrizes os princípios do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) do Ministério da Educação.

Nessa linha de atuação, milhares de pessoas da comunidade são atingidas, todos os anos, com ações de extensão da UFGD, promovendo formação universitária cidadã, aproximando a Universidade da sociedade. A Instituição, que hoje é reconhecida como a maior gestora de cultura de Dourados e região, vem se tornando, cada vez mais, uma Universidade comprometida com as ações socioculturais.

Não é à toa que, só em 2011, por exemplo, quase 700 ações dessa área atingiram 100 mil pessoas com atividades ligadas à educação, tecnologia, saúde, meio ambiente, cultura, direitos humanos, dentre outros. Ações que capacitaram estudantes, atendendo a demanda da localidade, pensando numa formação mais cidadã e social.

Com esse foco, a UFGD vem atendendo, também, os movimentos sociais, por meio de bases de pesquisa espalhadas pelo Mato Grosso do Sul e da Incubadora de Tecnologias Sociais e Solidárias (ITESS), assentamentos rurais, grupos quilombolas, indígenas e grupos da terceira idade, comunidades historicamente excluídas e/ou desvalorizadas.


REFERÊNCIA EM ASSISTÊNCIA À SAÚDE

Além de elevar a qualidade do ensino superior em Mato Grosso do Sul, a UFGD, nesse período de 10 anos, tornou-se referência em atendimento na área da saúde pública, ao assumir a gestão do Hospital Universitário, instituição que atende Dourados e mais 35 municípios da macrorregião, abrangendo uma população de 800 mil habitantes.

Após seis anos e meio, o HU é, hoje, um hospital que atende integralmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), voltado para a assistência, o ensino, a pesquisa e a extensão, sendo referência regional em cirurgias eletivas de média e alta complexidade. Além disso, é a única unidade de saúde da região a realizar partos pela rede pública, chegando a efetuar até 300 procedimentos por mês.

A Maternidade, implantada nesse período, abriga 25 leitos para internação, sem contar os seis disponíveis na Seção de Ginecologia, para a realização de cirurgias. Considerado um hospital “porta aberta” para a área de Ginecologia e Obstetrícia, atende todas as pacientes que procuram assistência também para consultas – em média, de 750 a 900 são feitas mensalmente.

Para crescer ainda mais como instituição pública de qualidade, em 26 de setembro de 2013 o HU-UFGD concluiu sua adesão à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), empresa pública vinculada ao MEC que foi criada para administrar hospitais universitários em todo o Brasil.

Com a participação da Ebserh na gestão, o HU vem recebendo grandes investimentos, tanto em estrutura predial e tecnológica, como em recursos humanos, com a realização frequente de concursos para a contratação nas áreas administrativa, assistencial e médica. Atualmente, o quadro de pessoal ultrapassa mil colaboradores, tendo duplicado seu número funcional, se comparado ao início da administração, em 2009.

CONSOLIDAÇÃO

A administração tem vários desafios para os próximos 10 anos, sendo que seis deles são: valorizar as pessoas da comunidade acadêmica; garantir a qualidade do Ensino, Pesquisa e Extensão de modo que as inovações tecnológicas sejam aprofundadas; criar a prefeitura do campus; organizar o orçamento a partir das unidades acadêmicas; ampliar a estrutura em tecnologia através de melhorias na Coordenadoria de Desenvolvimento de Tecnologia da Informação (COIN); e, por fim, manter sempre a reitoria de portas abertas.

 

Assessoria de Comunicação Social e Relações Públicas – ACS/UFGD
Assessor – Gabriel Pimentel

Compartilhar