UFGD irá crianças, adolescentes e idosos em lares e abrigos

UFGD irá crianças, adolescentes e idosos em lares e abrigos

Levar assistência à saúde e humanização para crianças, adolescentes e idosos que vivem em lares e abrigos em todo o País. Esse é o objetivo da terceira edição da ação Ebserh Solidária, que será realizada no dia 20 de dezembro nas cidades atendidas pelos hospitais universitários federais vinculados à Rede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Em Dourados, o Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) fará atendimentos no Lar Ebenézer, instituição voltada ao acolhimento de meninas de 4 a 18 anos em situação de risco e vulnerabilidade social, e no Lar do Idoso, residência de senhoras e senhores com idade avançada, que não possuem vínculos familiares e necessitam de assistência.

A expectativa é de que, em todo o Brasil, sejam atendidas em torno de 1,3 mil crianças e adolescentes e 1,7 mil idosos, com a participação de aproximadamente 1,2 mil profissionais dos 40 hospitais vinculados à Rede Ebserh – entre assistenciais e administrativos – além de acadêmicos e residentes.

O objetivo, como nas outras edições da ação, é oferecer serviços de saúde para aqueles que têm dificuldade de acesso à assistência médico-hospitalar. Com o mutirão, os pacientes não precisarão se deslocar ao hospital, pois os serviços irão até eles.

Os atendimentos ofertados contemplarão diferentes especialidades, além de atividades educacionais preventivas em saúde e doações de presentes, em função da proximidade das festividades de fim de ano.

Lar Ebenézer

A partir das 8 horas, o grupo do HU-UFGD inicia os atendimentos do mutirão pelo Lar Ebenézer Hilda Maria Corrêa,
que neste ano completa 30 anos de existência. Lá, atualmente, 15 meninas vítimas de violência doméstica e/ou sexual, negligência, abandono e maus tratos estão abrigadas provisoriamente à espera de uma nova família ou de reinserção no grupo familiar de origem.

Conforme as carências apuradas junto à direção da instituição, o hospital proporcionará a presença de uma equipe multiprofissional que fará orientações e ações educativas sobre higiene pessoal e bucal, alimentação balanceada e prática de exercícios físicos.

Além das crianças e adolescentes que vivem no lar, outras meninas, amigas de fora da instituição, serão convidadas para participar da manhã de atividades, que se encerrará com um lanche oferecido pelo HU-UFGD e a entrega dos presentes solicitados em cartinhas, escritas pelas próprias garotas. Confira a lista aqui e realize um desses sonhos!

O Lar Ebenézer é mantido quase que totalmente por meio de doações. Para conhecer melhor o trabalho realizado e saber como ajudar, visite a página da associação: http://www.larebenezerdourados.com.br/.

Lar do Idoso

À tarde, a partir das 14 horas, será a vez dos moradores do Lar do Idoso receberem a visita dos profissionais do HU-UFGD. São 34 pessoas, com idades entre 60 e 100 anos, vivendo na instituição que existe há mais de seis décadas. A missão do local é proporcionar vida digna a idosos em situação de vulnerabilidade social e que não contam mais com os cuidados da família.

Lá, serão realizadas consultas oftalmológicas e orientações sobre higiene bucal aos moradores e capacitação à equipe de funcionários acerca de alimentação saudável, orientações sobre gripe, cuidados com a pele e prevenção de quedas.

No fim da tarde, o Lar servirá um lanche e também será feita a entrega de presentes. Todos os moradores foram entrevistados e fizeram seus pedidos especiais, que podem ser conferidos aqui. E para saber mais sobre a rotina da instituição e como se tornar voluntário: https://www.facebook.com/lardoidosodouradosms/

Quem se interessar em atender as solicitações de presentes de ambas as instituições pode entrar em contato com a Unidade de Comunicação Social do HU-UFGD pelo telefone (67) 3410-3044. Os itens serão recebidos até o dia 14 de dezembro.

Histórico positivo

No ano de 2017, foi instituído o projeto Ebserh Solidária, que se caracteriza pela missão de levar atendimentos em educação e saúde fora do ambiente hospitalar. Na primeira edição, realizada em novembro de 2017, mais de 16 mil atendimentos foram proporcionados a populações em situação de vulnerabilidade social, pacientes em espera na fila de regulação, moradores de comunidades a grandes distâncias de centros urbanos, além de creches, asilos e escolas.

Na segunda edição, ocorrida em agosto de 2018, o foco da ação foi a comunidade venezuelana que atualmente vive em abrigos no estado de Roraima. Cerca de 4,6 mil atendimentos foram efetuados nas áreas de Clínica Médica, Pediatria, Ginecologia, Enfermagem, Oftalmologia, Odontologia e Infectologia, incluindo testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite B, além de exames de próstata e imunização.

O presidente da Rede Ebserh, Kleber Morais, ressalta o caráter solidário e humanizado do projeto, com destaque para a atividade do dia 20 de dezembro. “Essa é a terceira vez que juntamos os esforços de toda a Rede em prol das pessoas que mais precisam. E essa edição é especial, pois teremos a oportunidade não apenas de levar educação e saúde, mas também de levar um abraço, um sorriso e um afago justamente em uma época do ano tão significativa, que é o Natal”.

Sobre a Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação, a Ebserh atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 40 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Compartilhar