UFGD – Professores publicam livro “Nas Trilhas do Letramento”

UFGD – Professores publicam livro “Nas Trilhas do Letramento”

Os professores Alexandra Santos Pinheiro e Adair Vieira Gonçalves, da Faculdade de Comunicação, Artes e Letras da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), publicaram o livro “Nas Trilhas do Letramento – Entre Teoria, Prática e Formação Docente”, pela editora Mercado das Letras.

Eles são os organizadores da obra, que segundo a análise de Rildo Cosson, pesquisador do Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita (Ceale) da UFMG, assumiram a tarefa de “percorrer as trilhas do letramento nos laços que unem e especificam teorias e práticas, na luz que o conceito pode lançar sobre o contexto escolar da escrita e da formação docente”. Essa decisão escaparia da armadilha das disputas terminológicas sobre “letramento”.
Sobre os autores
Alexandra Santos Pinheiro doutora em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas (2007), tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: século XIX, Literatura, Literatura Brasileira, Literatura Infantil e Formação de professores.

Adair Vieira Gonçalves é doutor em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2007). Suas pesquisas enfocam o ensino de língua materna e a formação de professor de LP, na abordagem da teoria enunciativa de Bakhtin e dos gêneros do discurso, na vertente do interacionismo socio-discursivo (Bronckart).

Confira a sinopse do livro

Este livro retoma e amplia as questões em torno do letramento, em suas mais distintas facetas: letramento digital, letramento literário e práticas de letramento em distintos contextos. Moveram os autores questionamentos de diversas ordens, entre os quais: Como as práticas de letramento escolares podem ser (re)significadas para torná-lo emancipador, crítico, cidadão?
Que atividades poderiam substituir e/ou complementar aquelas eminentemente escolares de leitura e de produção de textos?
O que deve ser levado em consideração, em relação à formação docente e às práticas não escolares, para o exercício do letramento?
Se pretendemos atribuir à alfabetização e ao letramento um papel relevante ou decisivo para a conquista da cidadania, faz-se necessário, pois, uma pergunta: sob quais critérios de inclusão social associamos alfabetização e letramento? É o que o leitor poderá usufruir da leitura dos textos da coletânea, resultado da parceria entre os autores e organizadores e destes com o MEC – via edital de extensão.

http://www.mercado-de-letras.com.br/livro-mway.php?codid=230

Compartilhar