UFJF – Mais barata e eficiente: as novas soluções em energia elétrica

UFJF – Mais barata e eficiente: as novas soluções em energia elétrica

Ciência para a redução das desigualdades: este é o tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) deste ano, que acontece entre os dias 15 e 20 de outubro. Em sintonia com a temática, a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) faz parte da celebração da SNCT e, por meio de uma série de matérias especiais, divulga as pesquisas no campus que aproximam a ciência e a comunidade.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), publicados no fim de 2017, quase 1 bilhão de pessoas vive sem eletricidade atualmente. Essa realidade que mantém uma em cada sete pessoas ao redor do mundo na escuridão tenta ser modificada por novas pesquisas no campo da eficiência energética, como as desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Energia Elétrica (Inerge) da UFJF.

O grupo desenvolve estudos na área de telecomunicações aplicada à eficiência energética, com foco na criação de redes mais inteligentes. Destacam-se as pesquisas em torno da Power Line Communication (PLC), tecnologia que permite tornar a transmissão e distribuição de energia mais eficiente e, consequentemente, mais acessível por baratear os custos do processo. “São técnicas que permitem usar os cabos de energia que já existem nas casas, indústrias e ruas para transmitir dados. A grande essência da PLC é que os cabos já estão disponíveis. Não se gasta com implantação de novo cabeamento ou infraestrutura”, explica o professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e pesquisador do Inerge, Fabrício Campos.

A tecnologia é utilizada por concessionárias de energia para automatizar a medição de energia que chega nas residências. Nos últimos anos, as aplicações envolvendo PLC se tornaram mais atrativas por conta das novas técnicas de processamento de sinais de comunicação digital, codificação e evolução dos processadores. Essas questões permitem execuções mais eficientes e acessíveis de tecnologias como a indústria 4.0 (a chamada “quarta evolução industrial”) e a internet das coisas (conceito tecnológico embasado em objetos cotidianos conectados à internet).

A PLC surge também como solução de banda larga, gerando facilidades para conectar pessoas que não possuem acesso à rede mundial de computadores. Isso porque sua capacidade de transmitir dados por cabos elétricos permite levar internet a locais em que a fiação específica não existe, ou envolve custo elevado para o acesso. Dessa forma, apenas o cabeamento elétrico é envolvido, evitando gastos com a implementação de uma nova estrutura.

“A PLC permite baratear o custo do acesso a internet e permite a redução do quanto a gente paga na conta de energia elétrica. Se pensarmos em redução das desigualdades, o acesso à energia é um ponto muito crítico para as nações. Todas as pesquisas nessa direção tornam a energia elétrica mais barata e o seu uso mais eficiente. Esses estudos efetivamente estão diminuindo as desigualdades”, conclui o professor.

Compartilhar