UFMA participa da Operação Antártica

UFMA participa da Operação Antártica

SÃO LUÍS – A doutora e pesquisadora do Departamento de Oceanografia e Limnologia da UFMA, Cláudia Parise, participará da trigésima oitava edição da Operação Antártica (Operantar), coordenada pelo Programa Antártico Brasileiro (Proantar). A expedição, que é responsável por desenvolver pesquisas científicas no território do oceano antártico, terá inicio em novembro e o embarque será realizado a bordo do Navio Polar Almirante Maximiano H-41 (na foto em destaque).

Na Operantar deste ano serão apoiados 23 projetos científicos de diferentes áreas do conhecimento, sendo selecionados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Essas pesquisas têm como objetivo dar suporte a presença do Estado Brasileiro como Membro Consultivo do Tratado da Antártica.

No projeto Antarctic Modeling Observation System (Atmos), coordenado pelo pesquisador Luciano Pezzi, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), uma das atividades a serem realizadas na expedição visa analisar as interações entre os diferentes componentes do sistema climático acoplado, como o gelo marinho, o oceano, a atmosfera e as ondas no setor atlântico do Oceano Austral.

A pesquisadora Cláudia Parise comentou sobre a região e o trabalho que será feito nessa operação. “Globalmente, a Antártica é uma das regiões mais sensíveis às mudanças climáticas, onde oscilações (ondas) atmosféricas e oceânicas geradas, em resposta à variabilidade do gelo continental e marinho, têm efeitos diretos sobre o clima da América do Sul. Na Operação 38°, além das medições dos fluxos verticais de calor e momentum entre o oceano e a atmosfera, no caminho entre a América do Sul e a Antártica sobre o campo de gelo marinho Antártico, fato inédito no Brasil”, afirmou.

Saiba mais

Essa pesquisa conta com a participação da UFMA, junto com pesquisadores de diversas instituições nacionais e internacionais, como a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a Universidade Federal da Bahia (UFBA), a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Federal do Rio Grande (Furg), o Scripps Institution of Oceanography (Scripps), a Universidade de Reading (Inglaterra), a Universidade de Melbourne (Austrália), a Universidade de Oxford (Inglaterra) e a Universidade de Alaska Fairbanks (Estados Unidos). A Operação também fará parte da inauguração e manutenção da nova Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF).

 

Compartilhar