UFMG faz campanha para estimular trote saudável

UFMG faz campanha para estimular trote saudável

Com o objetivo de mostrar que o trote deve ser um momento de diversão e descontração e esclarecer que o calouro pode participar ou não das brincadeiras, sem a ocorrência de nenhuma ação violenta ou constrangedora, a UFMG promove, por meio da Diretoria para Assuntos Estudantis (DAE), a Campanha de Conscientização sobre o Trote 2010.

Com o slogan A diversão não é só sua, também utilizado no ano passado, a iniciativa visa conferir à entrada na Universidade um caráter de respeito e integração entre calouros e veteranos. Além de ter sido bem recebido em 2009, o slogan transmite com clareza a ideia de que brincadeira e violência não andam juntas e que a diversão só acontece verdadeiramente quando todos os envolvidos participam dela. “O trote é um ritual de passagem importante e um momento de confraternização do corpo discente. Por isso, deve ocorrer em ambiente de tolerância”, afirma o diretor para Assuntos Estudantis, Seme Gebara.

O papel da campanha é orientar calouros e veteranos sobre como lidar com esse momento tradicional da vida acadêmica dos estudantes, além de esclarecer sobre as normas da UFMG referentes ao tema. Para isso, propõe a reflexão, não impondo proibições, mas convidando os estudantes a encarar o trote de maneira responsável e respeitosa.

Ações

Durante a Semana de Recepção aos Calouros (ver release abaixo), que começa segunda-feira, dia 1 de março, cartazes sobre a campanha serão afixados nas unidades acadêmicas, administrativas e cantinas e adesivos serão colocados nas portas de bibliotecas, Reitoria e elevadores, além da distribuição de marcadores de livros. Todas as peças (ver arquivos anexados) trazem telefones da DAE, Ouvidoria da UFMG e da Segurança Universitária para que os calouros possam ter suporte e assistência caso se sintam ofendidos ou ameaçados.

Estudantes, professores, lideranças de diretórios acadêmicos, centros acadêmicos, Diretório Central dos Estudantes e empresas juniores foram acionados para colaborar com a campanha. Além disso, promotores vestidos com a camisa da campanha irão atuar nos espaços de interação, como shows e mostras, explicando aos estudantes sobre a campanha e distribuindo um kit informativo. De acordo com o diretor Seme Gebara, todos os estudantes receberão e-mail com informações sobre a campanha e suas peças.

Também entrará no ar um hotsite com informações sobre a campanha e outras divulgações que sejam de interesse dos estudantes, além de banners virtuais publicados no portal da UFMG.

Um vídeo sobre a campanha será exibido antes das sessões das mostras de cinema realizadas na Universidade e um spot será veiculado na Rádio UFMG Educativa.

Esse ano, as ações da DAE, realizadas em parceria com o Centro de Comunicação (Cedecom) da UFMG, começaram já na semana do Registro Acadêmico – 8 a 12 de fevereiro –, com a distribuição de kits informativos e a fixação de cartazes no local de registro. A campanha dá continuidade ao trabalho iniciado no semestre passado, que, segundo pesquisa da DAE, foi bem recebido pelos alunos.

Histórico

Em 2008, devido a repercussões de violência durante trotes em várias universidades do país, a UFMG através da DAE e do Centro de Comunicação da UFMG (Cedecom), iniciou uma campanha para tentar inibir os trotes violentos. A campanha “Vem amigo, sem perigo, tá contigo, tá comigo”, teve o propósito de realizar uma discussão sobre o trote e propor uma reflexão crítica sobre o assunto.

Desde o inicio dessa campanha, 10 estudantes de cursos diversos integraram a equipe da DAE para atuar como promotores de uma recepção de calouros saudável e estimular uma discussão sobre o verdadeiro sentido do trote. O papel deles foi abordar e orientar calouros e veteranos sobre como lidar com
esse momento tradicional da vida acadêmica dos estudantes, além de esclarecer sobre as normas da UFMG referentes ao tema. A equipe trabalhou na abordagem de que trote saudável é aquele em que não há agressão física e existe respeito com quem não quer participar.

Esses promotores continuaram sua participação na campanha de 2009, que foi realizada com o objetivo de transmitir a mensagem de inibição do trote violento de forma mais direta. A campanha enfatizava que não havia nenhuma proibição ou repressão, mas sim um incentivo à reflexão sobre os “ritos de passagem”. Com a utilização do slogan “A diversão não é só sua” o objetivo era apelar para o uso do bom senso por parte dos veteranos, para o respeito do direito de os calouros dizerem "não" e pelo esforço para não ofender terceiros. As frases “Trote é interação, Constrangimento não”, “Trote é descontração, Violência não”, “Trote é comemoração, Desrespeito não”, foram bem aceitas pelos alunos e conseguiram expor que o importante no trote é a interação entre os estudantes e o divertimento conjunto.

Também em 2009, os esforços para combater o trote violento foram ampliados pela DAE, com a criação de um núcleo de escuta para alunos que tivessem problemas dessa natureza. A iniciativa, que se assemelha a projetos de outras universidades, tem como objetivo orientar alunos que se sentirem lesados pela ação de outros estudantes. O objetivo é dar visibilidade aos trotes considerados violentos ou constrangedores e inibí-los, e também dar suporte e assistência a calouros e outros membros da comunidade que se sintam ofendidos ou ameaçados.

A estratégia de comunicação utilizada em 2009 foi a elaboração de uma campanha de mobilização que não se restringisse apenas à informação, mas também o registro da memória do movimento e fornecimento de elementos de identificação com a causa e com o projeto mobilizador. Para dar continuidade à campanha de conscientização, foi realizada em agosto de 2009 pela DAE, uma pesquisa com os alunos do curso de Engenharia. Os calouros responderam a perguntas sobre a DAE, seu posicionamento em relação ao trote e seu direito de participar ou não desse rito de passagem. Os resultados revelaram que a maioria dos novos alunos é a favor do trote e que eles têm o conhecimento de que a participação é uma opção pessoal.

A campanha em 2010 manterá o objetivo principal de conscientização da comunidade acadêmica, ressaltando que o trote violento é incompatível com o ambiente universitário e inaceitável pela UFMG. Para isso, propõe a reflexão e convida os estudantes a encará-lo de maneira responsável e respeitosa.

Assessoria de Imprensa Cedecom/UFMG

assessoriadeimprensa@ufmg.br
(31) 3409-4476 / (31) 3409-4189

Compartilhar