UFMG – Instituto Serrapilheira tem chamada aberta para financiar novas pesquisas

UFMG – Instituto Serrapilheira tem chamada aberta para financiar novas pesquisas

Estão abertas as inscrições para submissão de projetos para o Instituto Serrapilheira, agência privada de fomento de pesquisa e divulgação científica. Podem se candidatar novos projetos desenvolvidos nas áreas de ciências naturais (que compreendem ciências da vida, física, geociências e química), matemática e ciência da computação. 

Projetos que visem dar continuidade a trabalhos já desenvolvidos não serão contemplados pelo programa. Os incentivos serão creditados a partir de 1º de junho de 2019. Resumos e projetos de pesquisa podem ser submetidos até as 15h do dia 14 de dezembro.

Para se candidatar, o postulante deve ter obtido o grau de doutor de 1º de janeiro de 2011 a 31 de dezembro de 2016. Mulheres com um único filho deverão ter alcançado a titulação entre 1º de janeiro de 2010 e 31 de dezembro de 2016, e mães com dois ou mais filhos, entre 1º de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2016. 

Serão selecionados 24 pesquisadores, que receberão auxílio de até R$ 100 mil por um ano. Ao término desse período, haverá nova avaliação, e até três trabalhos serão selecionados, os quais poderão receber subsídios de até R$ 1 milhão, liberados durante três anos. Findo o triênio, os projetos poderão ser renovados anualmente, por tempo indeterminado, com incentivos de até R$ 300 mil por ano.

Os trabalhos devem ser enviados obrigatoriamente em inglês. Mais informações sobre o processo estão disponíveis no edital.

Na UFMG

Esta é a segunda chamada de trabalhos aberta pelo Instituto Serrapilheira. Na primeira edição, projetos coordenados pelos professores Alexander Birbrair, do Departamento de Patologia do ICB, e Roberto Figueiredo, do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Escola de Engenharia, foram contemplados. As pesquisas transcorrem ainda no primeiro ano de fomento e foram temas das reportagens Mapeamento biológico e Sob pressão, publicadas na edição 2.038 do Boletim UFMG.

Compartilhar