UFMG – Livro sobre circulação do marfim africano no Brasil ganha versão digital

Desde 2013, como parte de acordo de cooperação, pesquisadores da UFMG e de universidades portuguesas investigam aspectos da produção e da circulação do marfim africano no mundo atlântico. Material muito resistente, obtido das presas dos elefantes africanos, o marfim tem alto valor comercial e foi matéria-prima para a confecção de vários objetos.

Para compartilhar os resultados e avanços dessa pesquisa, o Centro de Estudos Africanos da UFMG (CEA) publicou versão digital gratuita do livro O comércio de marfim no mundo atlântico: circulação e produção (século XV ao XIX). A obra foi organizada pelos professores Vanicléia Silva Santos e Eduardo França Paiva, do Departamento de História, e René Lommez Gomes, do Departamento de Teoria e Gestão da Informação, da Escola de Ciência da Informação. O livro integra a Série de Estudos Africanos, publicada pelo CEA.

A obra descreve o trajeto que o marfim (na forma in natura e como objetos esculpidos) fez para chegar até o Brasil. Também oferece informações acerca de como os objetos feitos desse material foram produzidos, admirados e consumidos naquela época. Os dados e fontes foram levantados pela equipe de pesquisa do Brasil e de Portugal, no âmbito do projeto Marfim africano no mundo atlântico, uma reavaliação do marfim luso-africano.

Compartilhe: