UFMS incentiva trote cultural e cria comissão para apurar denúncias

UFMS incentiva trote cultural e cria comissão para apurar denúncias

Para evitar comportamentos envolvendo agressões, humilhações e violência de qualquer espécie relativos ao trote acadêmico, a Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) criou uma a Comissão de Trote, que vai receber e apurar eventuais denúncias sobre abusos, além de atuar com orientadora dos centros acadêmicos, professores e diretores de câmpus sobre os procedimentos do trote.

A comissão é composta por dois servidores da Universidade, dois advogados representando a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e por um acadêmico representando o corpo discente. O presidente da Comissão, professor Rogério Mayer, explica que as proibições e critérios de punição foram estabelecidos com base na Lei Estadual 6384/2004, Lei Municipal 3683/1999, e na Resolução 03/1987 do Conselho Universitário (COUN).

Como o ingresso à universidade é motivo de comemoração, está sendo preparada uma festa de boas vindas aos calouros, com shows de várias bandas musicais, que vai acontecer no dia de início das aulas, 8 de março, a partir das 18 horas, no espaço das quadras cobertas. O objetivo da instituição é oferecer um trote cultural aos acadêmicos, integrando calouros e veteranos.

Vários departamentos aderiram ao conceito. Durante a matrícula, o curso de enfermagem distribuiu convites para os calouros e seus familiares para a aula inaugural de boas vindas, que vai abordar o tema: ”O que é ser Universitário”. 

A coordenação do curso preparou uma semana de trote pacífico, com atividades que contemplam desde a apresentação administrativa da universidade, como palestras de pró-reitores e visita pelos departamentos, até a abordagem do conteúdo do módulo, por meio de apresentação de filmes e conferências, onde os alunos já iniciam uma reflexão sobre as questões do cotidiano relativas à enfermagem. As atividades de trote acabam na sexta-feira, dia 12, com um café da manhã oferecido pelos veteranos do curso.

Já o Centro Acadêmico de Jornalismo reservou a semana seguinte à do início das aulas para prestigiar os calouros que vão ingressar com a 2ª chamada.

Durante a Semana do Calouro de Jornalismo os acadêmicos vão conhecer os professores, o funcionamento da Universidade, a história do curso e do jornalismo no Mato Grosso do Sul. 

O Centro também preparou três oficinas, com os temas: Ética no jornalismo, Cobertura na mídia e Opressões, que serão discutidos por calouros e veteranos. Durante os intervalos, os calouros poderão assistir apresentações culturais de dança, teatro e bandas.

A comunidade acadêmica do campus de Naviraí mobilizou órgãos e entidades do município para compartilhar da aula inaugural que abordará tema sobre os direitos das mulheres, já que o início das aulas coincide com o dia Internacional da Mulher.

O diretor do câmpus, José Alcione Feitosa Leal, acredita que o trote é um rito de passagem, um “batismo”, que tem como ponto central a integração entre calouros e veteranos. Juntos, os acadêmicos de Naviraí terão a oportunidade de participar de uma campanha para doação de sangue e de arrecadação de brinquedos para doação a entidades carentes.

Em Chapadão do Sul, um mutirão ecológico com os calouros dos cursos de agronomia e engenharia florestal, em parceria com a prefeitura municipal, ficará responsável pelo plantio de mudas de árvores de espécie nativa da flora local, no dia 8 de março, início das aulas.

Compartilhar