UFMS promove exposição fotográfica em celebração aos seus 40 anos

UFMS promove exposição fotográfica em celebração aos seus 40 anos

Neste mês de julho, a UFMS celebra 40 anos de federalização e em consonância com a 71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), promoveu uma exposição fotográfica durante o Dia da Família. Ao todo, são 18 banners que retratam toda a trajetória da Universidade desde 1960, quando foi fundada a Universidade de Farmácia e Odontologia.

Há mais de 35 anos na UFMS, o presidente da comissão idealizadora da exposição, professor Edson Cáceres, afirma que ações como essa valorizam a história da Universidade e apontam para marcos e dificuldades vivenciadas. “É uma grande satisfação poder contar a história dessa universidade que tinha um contingente pequeno de alunos, e agora conta com mais de 20 mil alunos, 116 cursos de graduação e mais de 60 da pós-graduação. Recuperar essa história e olhar para as pessoas que contribuíram para isso, é muito importante, para que possamos projetar um futuro melhor. Nós já temos uma situação muito virtuosa pela frente, e tenho certeza que chegaremos mais longe de onde já estamos”.

Segundo a arquivista, Débora Resstel Ribeiro, o processo de captação e reconstrução do acervo histórico, passou por diversas etapas e contou com o apoio de servidores e professores antigos da instituição, assim como de doações do Acervo do João Pereira da Rosa e do Instituto Histórico Geográfico de Mato Grosso do Sul. Débora ainda ressaltou que a maior dificuldade foi estabeler uma linha cronológica dos documentos e fotos, e para isso, promoveram um “Tereré da Memória”, para que outros pudessem contribuir.

A comissão é constituída por professores, servidores e dois bolsistas. Um deles é a acadêmica de jornalismo do sexto semestre, Mariana Moreira, que relata entusiasmo em participar da exposição e conhecer um pouco mais da história de Campo Grande. “Quando a gente começa a estudar realmente a história, nós percebemos o quanto várias pessoas trabalharam duro para nossa realidade ser essa hoje. Eu descobri a trajetória do dentista que dá nome a rua onde eu moro, e ele foi o fundador da Faculdade de Odontologia daqui. Então foi muito gratificante”.

A exposição além de carregar consigo um sentimento nostálgico, também abre caminhos para projetos maiores. Conforme afirma o professor Edson Cáceres, a ideia é abranger todos os câmpus e unidades. “O intuito é transformar essa exposição em itinerante, onde cada campus apresente esse registro histórico, para despertar ainda mais a sensação de pertencimento à história da UFMS”.

Recém ingressa na comunidade acadêmica da UFMS, a historiada Dilza Porto Gonçalves relata a proximidade com estudos sobre a educação. “Coincidentemente ou não, eu comecei a trabalhar em uma escola que estava fazendo 40 anos no Rio Grande do Sul e eu participei da pesquisa. Em seguida, fui para Porto Alegre e a escola estava fazendo 140 anos, e eu fiz minha tese de doutorado sobre isso. E agora, vim para a UFMS há 5 anos e fui convidada para fazer parte dessa celebração é uma alegria muito grande, que inclusive vai ser tema do meu pós-doutorado”.

Durante a abertura da exposição, a vice-reitora Camília Ítavo, demonstrou intensa alegria ao se deparar com todas as fotografias e ressaltou a importância de contar a história da universidade como forma de reafirmar sua contribuição para o desenvolvimento do estado.

Texto e fotos: Geovanna Yokoyama (estagiária de Jornalismo)

Compartilhar