UFMT homenageia personagens que construíram sua história

UFMT homenageia personagens que construíram sua história

No dia em que se celebra seus 49 anos de fundação, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), por meio de seu Conselho Universitário (Consuni), homenageou, durante sessão pública solene, realizada nesta manhã, no foyer do Teatro Universitário, personagens que construíram sua história. Na oportunidade, o reitor fundador da Universidade, professor Gabriel Novis Neves, foi homenageado por seu trabalho frente a Instituição; o professor Paulo Speller, reitor entre 2000 e 2008, foi agraciado com o título de professor emérito; e Domingas Leonor da Silva, artesã e artista popular promotora da cultura ribeirinha recebeu o título de Doutora Honoris Causa.
“Hoje é um dia especial. Além dos 49 anos, estamos iniciando a comemoração do cinquentenário da Universidade e homenagear o professor Paulo Speller, a dona Domingas Leonor e o professor Gabriel Novis Neves, que é o nosso reitor fundador, é um reconhecimento da UFMT às gerações que ajudaram a construir esse sonho”, sintetizou a reitora, professora Myrian Serra.
Representado pela sua filha, Mônica Pia Padilha de Bourbon Neves, o professor Gabriel Novis Neves teve reconhecida sua dedicação pela UFMT que ultrapassou o seu tempo de gestão, entre 1971 e 1981. A homenagem da Instituição pelos serviços prestados foi simbolizada pela entrega de uma bilhaboneca, representação da dançarina de siriri em formato de moringa, umaherança cultural do povo bororo. A peça faz parte da identidade de Domingas Leonor como ceramista, atuação na qual também se destaca levando a cultura ribeirinha a partir do artesanato.
Emocionada durante seu discurso, a filha do professor Gabriel Novis Neves contou da dificuldade de falar sobre a relação da UFMT e de seu pai. “A UFMT é o meu pai e meu pai é a UFMT. É impossível não colocar essa relação. Lembro, de, quando criança, vir todos os finais de semana, acompanhando cada grama e cada tijolo desta Universidade. Esse sonho é realidade e transformou a vida de gerações como transformou a vida de meu pai, quando um dia ele pôde ir para uma universidade”, lembrou.

Doutora Honoris Causa
A outorga do título de Doutora Honoris Causa à Domingas Leonor foi concedida a partir da Resolução Consuni 21, de 13 de novembro e reconhece as ações de preservação e difusão do patrimônio cultural mato-grossense, a partir do seu trabalho como artista e fundadora do Grupo de Dança “Flor Ribeirinha”, que levou o siriri e o cururu, duas expressões culturais do Estado, mundo afora.
Primeira mulher a receber o título de Doutora Honoris Causa da UFMT, Domingas destacou que a homenagem foi uma surpresa muito grande. “Estou muito orgulhosa e muito feliz por receber esse título maravilhoso na minha vida, na vida da minha comunidade e da cultura mato-grossense e cuiabana. Não há dinheiro que pague essa emoção e alegria”, disse.
A sessão pública solene contou com a participação de integrantes do Consuni e dos Conselho Diretor e de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) e apresentações artísticas do Grupo Flor Ribeirinha, fundado pela Doutora Honoris Causa Domingas Leonor, e do maestro Fabrício Carvalho, acompanhando por Adonys Aguiar, do Coral da UFMT, na execução do Hino Nacional.

Professor Emérito
Ainda na mesma solenidade, o professor Paulo Speller foi agraciado com o título de ‘Professor Emérito’, honraria conferida pela Universidade aos seus professores aposentados que atingiram alto grau de projeção no exercício da atividade acadêmica. A outorga foi concedida a partir da Resolução Consuni 20, de 13 de novembro.
O professor Paulo Speller destacou que, mais que uma honra, é um privilégio receber o título de professor emérito. “É uma homenagem que quero dedicar à Universidade. [A homenagem] Não é pessoal, é todo um trabalho de quase 50 anos. Claro que há muita coisa a fazer, mas meu sentimento hoje é de gratidão à UFMT e a toda equipe”, pontuou.

Compartilhar