UFOP anuncia retomada das aulas após greve de técnicos e professores

UFOP anuncia retomada das aulas após greve de técnicos e professores

Segundo semestre letivo de 2015 começa no dia 13 de outubro. Novo calendário acadêmico ainda não está disponível.

A Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) anunciou nesta terça-feira (29) a data de retorno às aulas após término da greve dos professores e dos servidores técnico-administrativos da instituição.

O segundo semestre letivo de 2015 começará no dia 13 de outubro, mas o novo calendário acadêmico ainda não está disponível. À princípio, a volta às aulas estava prevista para o dia 3 de agosto.

Na última terça-feira (22), a Ufop divulgou um conjunto de medidas para se adaptar à redução orçamentária imposta pelo Governo Federal às instituições de ensino superior. Entre elas, está o corte de 15% no quadro de funcionários terceirizados, o que deve resultar em 90 demissões, além de aumento dos preços no restaurante universitário.

A greve dos servidores técnico-administrativos da Ufop durou 115 dias e teve fim no último dia 24. Em assembleia, eles decidiram não aceitar a proposta do governo federal. “A proposta apresentada (aumento salarial de 5.5% em agosto de 2016, e mais 5% em 2017) não atende, sequer, as perdas sofridas pela categoria ao longo dos anos”, informou a nota do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos da Ufop (Assufop). As reivindicações da categoria incluem reajuste salarial de 27,3%, fim dos cortes no orçamento da educação, abertura de concurso e extinção da terceirização no serviço público.

Já a greve dos professores foi encerrada no dia 15 de setembro e, segundo o presidente da Associação dos Docentes da Ufop (Adufop), professor Luís Seixas, as reivindicações da categoria também não foram atendidas. Eles pedem reajuste salarial, reestruturação da carreira e aumento de investimentos nas universidades federais.

De acordo com a Ufop, os acertos de matrículas dos veteranos, iniciados nesta segunda-feira (28), foram prorrogados até quarta-feira (30) devido a problemas no site da universidade.

G1

Compartilhar