UFOP – Pesquisa busca otimizar a utilização de leitos em hospitais

O grupo de pesquisa Gestão da Informação no Ciclo de Vida das Entidades, atuante no Instituto de Ciências Exatas e Aplicadas (Icea) do campus de João Monlevade da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), é composto por três professores da Universidade que estudam processos de gestão de indivíduos e entidades. Dele originam-se pesquisas que buscam melhorar o gerenciamento nas várias áreas da vida de um indivíduo. 

O trabalho intitulado “Uma contribuição ao processo de gestão de leitos em um hospital de atuação regional” é um desses estudos. Nele, especificamente, os pesquisadores buscam desenvolver um sistema gerenciador de dados que facilite e agilize a utilização dos leitos nos hospitais.

A primeira fase da pesquisa consiste em obter informações técnicas: reconhecer os leitos, identificar o tempo médio utilizado por cada paciente, observar quais as manutenções necessárias e qual o tempo de vida útil. Os dados adquiridos a partir da coleta são importantes para a melhor elaboração e gestão dos leitos.

A segunda parte, ainda em desenvolvimento, consiste em aplicar os conhecimentos da Indústria 4.0, que visa uma descentralização do controle dos processos produtivos e ampliação de dispositivos interconectados, aperfeiçoando as etapas de produção e logística. 

O aplicativo para gestão de leitos nos hospitais vem sendo desenvolvido para que as decisões possam ser tomadas em tempo real, agilizando o processo de alocação e liberação de leitos. 

PROJETO – O grupo de pesquisa Gestão de Informação no Ciclo de Vida das Entidades teve início em abril de 2018, no Departamento de Engenharia de Produção do Icea, por iniciativa do professor Sérgio Evangelista. Atualmente, é composto também pelo professor June Marques e pelas professoras Gilda Assis e Luciana Reis. Desde a criação, o projeto incentiva os alunos integrantes a procurarem soluções para problemas cotidianos iniciando suas próprias pesquisas sobre o gerenciamento de dados e melhoria de gestão. Como resultado, alguns desses estudantes estão desenvolvendo aplicativos a fim de melhorar a vida de indivíduos e servir a comunidade.

Compartilhe: