Ufopa e INPA ampliam parceria em prol da pesquisa científica na região

Ufopa e INPA ampliam parceria em prol da pesquisa científica na região

Pesquisadores, diretor do INPA e reitoria da Ufopa

Termo aditivo que amplia o intercâmbio entre os cientistas foi  elaborado durante encontro.

Fortalecer e ampliar a parceria já existente entre o Instituto Nacional de Pesquisa na Amazônia (INPA) e a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) foi o objetivo que trouxe a Santarém uma equipe de técnicos e pesquisadores do instituto.

O encontro entre profissionais do INPA e da Ufopa ocorreu nos dias 24 e 25 de setembro. Na oportunidade, foram realizadas reuniões de trabalho, oficinas, visita às dependências da Universidade e elaboração de um termo aditivo de cooperação que amplia o intercâmbio entre os cientistas.

A parceria vai possibilitar mobilidade entre os pesquisadores das duas instituições e ainda o uso compartilhado de equipamentos de pesquisa. Com isso, pesquisadores da Ufopa poderão fazer parte de seus trabalhos em laboratórios do INPA em forma de colaboração.

De acordo com o pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Tecnológica da Ufopa, professor Sérgio de Melo, a cooperação também vai permitir que pesquisadores do INPA participem de trabalhos de pesquisas desenvolvidos pela Ufopa, e que pesquisadores da Universidade possam trocar experiências com relação aos trabalhos desenvolvidos.

Além de desenvolvimento de pesquisas, a cooperação com o INPA também visa a parcerias para fomentar a pós-graduação na Universidade, em nível de mestrado e doutorado.

Para a reitora da Ufopa, Raimunda Monteiro, “foi um passo importante, firmado com pessoas fixadas em um futuro promissor. A busca do fortalecimento da relação com o INPA está dentro de uma visão promissora. Já superamos toda uma trajetória de organização das ideias e inovamos na metodologia de alinhamento do nosso time. Só temos a agradecer esse momento de solidariedade do INPA com a Ufopa, para o bem da região”.

O diretor do INPA, Luiz Renato de França, lembrou que a parceria INPA e Ufopa é um investimento que vale a pena. “Para o instituto, que tem estrutura e recursos, não adianta investimento sem compensação, sem que valha a pena. Por isso, acreditamos que essa parceria com a Ufopa é muito positiva porque as duas instituições têm matrizes semelhantes e estão prontas para vencer desafios”.

Histórico – Na área da pesquisa, A Ufopa teve um crescimento significativo nos últimos anos. Atualmente, existem mais de 150 pesquisas cadastradas na Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Tecnológica (Proppit). Parte destas pesquisas está no Núcleo de Tecnologia em Aquicultura, projeto que visa ao repasse dos conhecimentos gerados para as comunidades locais com a finalidade de incentivar a criação de peixe. De acordo com o pró-reitor Sérgio de Melo, “a grande maioria das pesquisas desenvolvidas pela Ufopa visa o atendimento à comunidade e o desenvolvimento da região Oeste do Pará”.

No ranking universitário da Folha de São Paulo, divulgado neste mês de setembro, a Ufopa teve um significativo destaque na área da pesquisa, um dos indicadores. Hoje, a universidade é a terceira no estado do Pará nessa área, ocupando o 103º lugar no ranking nacional.

O INPA, criado na década de 50, com sede em Manaus, tem uma experiência reconhecida na área da pesquisa científica na Amazônia, principalmente na área da biodiversidade.

Albanira Coelho/Rosa Rodrigues – Assessoria de Comunicação da Universidade Federal do Oeste do Pará

Foto:Assessoria de Comunicação da Universidade Federal do Oeste do Pará

Compartilhar