UFOPA – Jornada discute desafios para implantação de uma universidade multicampi na Amazônia

UFOPA – Jornada discute desafios para implantação de uma universidade multicampi na Amazônia

Pela primeira vez, professores e alunos dos campi fora da sede participam oficialmente da Jornada Acadêmica da Ufopa, mostrando a realidade de seus municípios.
“Universidade Multicampi: identidade, desafios e perspectivas” foi o tema do primeiro evento realizado no âmbito da programação da VII Jornada Acadêmica da Ufopa, que ocorre esta semana em Santarém (PA). Realizada na manhã da última segunda-feira, dia 20, a mesa-redonda reuniu no auditório da Unidade Tapajós, Campus de Santarém, estudantes, técnicos, professores e diretores dos campi de Alenquer, Itaituba, Juruti, Monte Alegre, Oriximiná e Óbidos. As atividades prosseguiram nesta terça-feira, pela manhã, com a apresentação dos principais projetos de pesquisa e de extensão realizados nesses municípios.
“É muito importante a presença de vocês aqui. É muito bom receber vocês no nosso principal evento acadêmico”, ressaltou o reitor da Ufopa, Hugo Alex Diniz, no início do evento, referindo-se à participação da comunidade acadêmica dos demais campi. “Esse é o momento para consolidarmos a nossa universidade multicampi”.
Os diretores apresentaram a estrutura espacial, organizacional e acadêmica dos campi, destacando também os desafios e perspectivas para a consolidação das unidades acadêmicas da Ufopa situadas fora da sede. “Vejo a Ufopa com um papel central para o desenvolvimento de Alenquer. A Universidade tem um papel fundamental para a melhoria da infraestrutura do município”, frisou a diretora do Campus de Alenquer, Lidiane Leão. Dentre os desafios, a docente destacou a consolidação do curso presencial de Bacharelado em Administração, ofertado naquele município, respeitando-se as especificidades da região; a valorização do conhecimento e das experiências acumuladas pelos técnicos do campus; a democratização do acesso ao ensino superior nos municípios próximos a Alenquer, entre outros.
“Cada campus está destinado a atender aos municípios da região Oeste do Pará de forma articulada”, destacou o professor Cauã Ferreira, diretor do Campus de Oriximiná, o mais antigo da instituição, que hoje oferta os cursos de Ciências Biológicas e Sistemas da Informação. “Na Calha Norte, temos um território rico em termos de bioma amazônico e de diversidade de populações tradicionais e indígenas. Mas temos também uma fronteira de expansão agrícola. A Universidade precisa pensar essa realidade, para fomentar o manejo sustentável e o empreendedorismo”.
Um dos destaques do evento foi a palestra da professora Raimunda Costa, atual diretora do Campus de Óbidos, que fez uma reflexão sobre a interiorização da universidade pública na Amazônia, tendo como referência o processo iniciado, ainda na década de 1970, pela Universidade Federal do Pará (UFPA), na região Oeste do Pará, que culminou na criação da Ufopa em 2009. A docente também apresentou um arcabouço teórico sobre os diferentes modelos ou formatos de instituições multicampi. “Há uma falta de conhecimento, por parte das instituições, sobre o que é uma universidade multicampi”, afirma.
Programação – A VII Jornada Acadêmica da Ufopa prossegue nesta quarta-feira, dia 22, com seminários e apresentação de trabalhos de pesquisa e de extensão nas Unidades Tapajós e Rodon. Confira a programação no site do evento: http://www.ufopa.edu.br/jornadaacademica2018

Compartilhar