UFPA assina convênio com a Fundação Paraense de Radiodifusão

UFPA assina convênio com a Fundação Paraense de Radiodifusão

Na manhã desta segunda-feira, 7 de março, a Universidade Federal do Pará (UFPA) assinou um convênio com a Fundação de Radiodifusão (Funtelpa). O evento ocorreu na Reitoria da Universidade e, entre os participantes da cerimônia, estavam: o reitor Carlos Edilson Maneschy; a diretora da Faculdade de Comunicação, Rosane Steinbrenner; a coordenadora da Academia Amazônia, professora Alda Cristina Costa; e a presidente da Funtelpa, Adelaide Oliveira Pontes

A assinatura representou um convênio cultural e técnico entre a Funtelpa e a UFPA, por meio da Faculdade de Comunicação (Facom), pelo qual se criará uma parceria e uma aproximação importante da Facom, que é um núcleo formador de profissionais da área de Comunicação, com um dos veículos de TV pública do Estado.

“A discussão dessa aproximação para a troca de saberes e de conhecimento técnico é uma parceria para produção e veiculação de conteúdos de interesse da Universidade, do Estado do Pará e da região, baseado no que se produz em termos de conhecimento na Universidade, o que é fundamental”, afirmou a diretora da Facom, Rosane Steinbrenner.

Produção – A respeito dessa parceria entre a Universidade e a Fundação, já estão sendo veiculados dois pequenos programas, um de televisão e outro de rádio, produzidos, respectivamente, pela Academia Amazônia e pela Rádio Web UFPA, nos espaços da Rádio e da TV Cultura, semanalmente. Eles fazem parte da grade de programação da Cultura, para levar informações a partir da ação e da produção de conhecimento que se faz dentro da UFPA.

“Além dessa parceria de veiculação e de troca de conhecimentos, também está presente uma perspectiva de geração de oficinas, de capacitação e de formação para os dois lados, tanto para os nossos alunos e técnicos quanto, também, para as demandas de interesse da Funtelpa, ou seja, é para fazer uma aproximação em que todos ganham, principalmente, em relação à importância e ao reconhecimento da comunicação pública que se deve fazer em instituições de caráter público na Amazônia, como é o caso da Universidade”, concluiu Rosane Steinbrenner.

A proposta foi apresentada ao reitor da Universidade, professor Carlos Maneschy, pela presidente da Funtelpa, Adelaide Oliveira Pontes, que explicou o princípio da parceria com a UFPA. “A gente começa a ter uma troca que ainda está tímida, mas, a partir de março, vai se intensificar nesse conhecimento técnico, com a possibilidade de troca de equipamentos. Nós estamos falando de novas tecnologias e de novos programas.”

Para o reitor Carlos Maneschy, a parceria é uma ação estratégica. “Nós, como um espaço público, temos a preocupação de apresentar um ambiente que seja capaz de bem formar os estudantes da área de Comunicação. Essa aproximação com órgãos públicos é fundamental, porque é por meio dela que se consegue garantir uma maior capacidade para desenvolver as atividades de graduação. Então, nós saudamos e estimulamos movimentos dessa ordem e nos deixamos à disposição da Fundação nessa tarefa. E quero, ainda, deixar a Universidade aberta para o que for do interesse da Fundação, pois, independentemente das nossas funções, sejam elas de natureza federal, estadual ou municipal, o que interessa é que, coletivamente, possamos estabelecer as condições para que a sociedade seja bem servida. O nosso esforço e o interesse de cooperar com a fundação são permanentes e espero que sejam sempre crescentes”, concluiu o reitor.

Elisa Vaz – Universidade Federal do Paraná

Compartilhar