UFPB lidera parceria de universidades nordestinas com o Japão

UFPB lidera parceria de universidades nordestinas com o Japão

Reitora Margareth Diniz visitou país asiático um ano atrás.

Proposta pela reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Margareth Diniz, parceria da Rede de Universidades Federais do Nordeste (Rene), da qual é a atual presidente, com a Universidade Soka, em Tóquio, no Japão, será assinada na manhã do próximo sábado (24), durante a Conferência Internacional das Universidades do Nordeste e Universidade de Soka: o Ensino Superior em prol do bem-estar da Humanidade.

A solenidade ocorrerá no Salão Nobre da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), no campus Dois Irmãos, no Recife, das 8 às 12h.  Tanto o acordo de cooperação técnica quanto a conferência, que começa no dia anterior (23), têm o objetivo de promover o desenvolvimento da ciência, das tecnologias sociais, dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) e da internacionalização, a fim de que as instituições e a sociedade sejam mais humanísticas.

Participarão os 18 reitores e reitoras da Rede de Universidades Federais do Nordeste e representantes da instituição japonesa. Na ocasião, a UFRPE concederá o título de Doutor Honoris Causa ao humanista Daisaku Ikeda, fundador e presidente da organização não-governamental japonesa Soka Gakkai Internacional (SGI), responsável por viabilizar exposições, intercâmbios com universidades e museus, entre outras atividades nas áreas da educação e cultura, em todo o mundo.

A ideia da parceria e da conferência teve início no final de junho, durante visita de reitores ao Instituto Soka, em Manaus, no Amazonas, onde desenvolve trabalho socioambiental com as multinacionais Panasonic e Honda e órgãos locais.

Atualmente, a Universidade Soka foi avaliada pelo ranking de impacto do Time Higher Education (THE), que classifica o grau de contribuição social de cada universidade em relação aos ODS em todo mundo, ficando em 4° lugar no Japão e entre 101° e 200° na posição mundial.

Além disso, também assumiu o compromisso de se tornar, em 2023, um Centro Global para Educação Humanística, no âmbito do Top Global University Project.

Compartilhar