UFPel recebe inscrições para residência multiprofissional em Oncologia

UFPel recebe inscrições para residência multiprofissional em Oncologia

Com um projeto inovador na região sul do estado, a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) instituiu o programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde na área de Oncologia. A novidade é a integração entre várias especialidades da saúde, o que vai aperfeiçoar o tratamento do paciente oncológico. Esta iniciativa torna-se importante para o tratamento da doença que de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) é a segunda causa de morte por doença, no Brasil.

A pós-graduação lato sensu terá duração de 24 meses e carga horária semanal de 60 horas dedicadas em tempo integral. Os novos residentes terão 1152 horas de atividades teóricas e 4608 horas de atividades práticas. O programa é destinado aos profissionais das áreas de Enfermagem, Nutrição, Odontologia e Psicologia, sendo que serão disponibilizadas duas vagas para cada área. Poderão inscrever-se como candidatos os graduandos do último semestre dos cursos e graduados com no máximo 24 meses de conclusão. As inscrições ocorrem no período de 3 de novembro a 3 de dezembro pelo site www.fau.com.br. O edital completo também está disponível no site.

O programa

Para a coordenadora do projeto, Alessandra Rodrigues Moreira de Castro, a residência capacitará enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e odontólogos para a busca da integralidade na atenção em saúde, por meio da integração de conhecimentos e práticas que permitam construir competências compartilhadas para atender as necessidades de cuidados orientadas pelos princípios e diretrizes do SUS.

A residência multiprofissional é uma reivindicação antiga dos profissionais de saúde. O novo conceito, que está sendo implantado em vários cursos da área de saúde e unidades de tratamento, humaniza o atendimento. Além do profissional, que estará habilitado a enxergar o paciente na sua totalidade e não apenas a sua enfermidade, o paciente também é beneficiado com a assistência capacitada, envolvendo mais sensibilidade no atendimento.

Segundo a professora do curso de Nutrição da UFPel Denise Halpern Silveira, a maioria dos pacientes, no momento em que a doença é diagnosticada, já apresentam um grau de desnutrição que reflete na sua capacidade funcional. Com a capacitação dos profissionais, este fator poderá ser tratado rapidamente, aumentando a sua eficácia.

De acordo com a psicóloga do Hospital-Escola da UFPel/FAU Nina Rosa D’Avila Paixão, o impacto da doença afeta a vida do indivíduo de forma geral e sua família. A inserção do profissional de psicologia com uma visão interdisciplinar refletirá na reabilitação e na diminuição de seqüelas.

Na área odontológica, a residência multidisciplinar garantirá a presença do cirurgião dentista no tratamento e prevenção das alterações e seqüelas, na região buco-maxilo-facial, decorrentes dos procedimentos. “O acompanhamento de um cirurgião dentista garante a preocupação com a função estética do paciente, a melhoria na qualidade de vida e uma reabilitação precoce”, disse a professora da Faculdade de Odontologia, Elaine Sickert Hosni.

O suporte dos profissionais de outras áreas melhora a qualidade das práticas de enfermagem no tratamento do paciente. De acordo com a enfermeira do Hospital-Escola da UFPel/FAU, Ângela Catarina Medeiros Ferreira, os residentes atuaram não somente no tratamento, mas também na prevenção da doença, compreendendo e tendo como base a realidade da comunidade e da família dos pacientes.

 

Compartilhar