UFPI divulga medidas para prevenção do câncer de mama

UFPI divulga medidas para prevenção do câncer de mama

 

Outubro é considerado o mês de conscientização do câncer de mama. Ooutubrorosamovimento internacional criado na década de 1990e busca conscientizar as mulheres a se cuidarem. A Dra. Karynnae Bandeira dos Santos, médica ginecologista, obstetra, mastologista e mestranda do Mestrado Profissional em Saúde da Mulher explica que a melhor forma de prevenir é mantendo os exames periódicos.

Com o tema “Quanto antes melhor”, a campanha desse ano busca estimular as mulheres a ter um estilo de vida saudável, para evitar doenças como tal. Segundo a especialista, “os principais sinais e sintomas do câncer de mama são a percepção de nódulos, alteração do contorno podendo ser abaulamentos ou retrações da pele; alteração na cor da mama com vermelhidão, vasos exuberantes ou,mais raro, áreas escuras; saída de secreção sanguínea pelo mamilo; alteração da forma e do tamanho do órgão.Mas o ideal é atuar antes de forma preventiva a detectar sinais ainda pequenos, imperceptíveis a olho nu e visíveis em exames de imagem como a Mamografia”.Este câncer pode apresentar sintomas ou não, por isso a importância dos exames frequentes.

O câncer de mama é mais comum em mulheres, mas homens podem vir a desenvolver, levantada essa questão Dra. Karynnae afirma que  “é raro, em homens, mas eles podem ser acometidos em menos de 1 % dos casos. Não existe rastreamento instituído para este gênero. Entretanto aqueles que tem história familiar positiva devem procurar o mastologista para orientar quais exames e qual a periodicidade para realizá-los. Todo tumor mamário em homens deve ser investigado”.

Quanto ao tratamento, existem diversos tipos para combater o câncer de mama entre eles a médica exemplifica: “O Tratamento do câncer de mama inclui o controle local com cirurgia e radioterapia e o controle sistêmico com a quimioterapia, terapias alvo, hormonioterapia e imunoterapia. Mas nem todos os acometidos receberão o mesmo tratamento ou serão submetidos a todos estes citados acima. Hoje, com a medicina de precisão, sabendo se qual o tipo molecular específico da patologia se prescreverá quais os melhores e mais efetivos procedimentos para cada caso”.

Para finalizar a mastologista  afirma que “o câncer de mama é multifatorial. Mas sabemos que a relação com o gênero feminino e com a idade é de grande importância. Esses, e ainda, fatores genéticos não podem ser mudados.

Entretanto podemos agir de  forma positiva com um estilo de vida saudável: alimentação balanceada, prática de exercícios regulares, evitar o tabagismo, o consumo exagerado de álcool e ter uma vida emocional equilibrada, conhecer o próprio corpo, os fatores de risco pessoal e familiares e fazer a mamografia anual a partir dos 40 anos.

Assim poderemos travar um “cabo de guerra” entre fatores de risco e fatores protetores para evitar o aparecimento da doença ou retardar sua ocorrência, favorecendo odiagnóstico precoce quando as chances de cura excedem 90%”.

O câncer de mama é um tumor maligno, tem tratamento e quanto mais cedo for detectado melhor. O auto exame é uma das formas de cuidado, porém receber umacompanhamento médico adequado faz toda diferença, exames como a mamografia são ideais para ajudar a se manter saudável emanter uma boa qualidade de vida.

Compartilhar