UFPI e PMPI discutem parceria para segurança

UFPI e PMPI discutem parceria para segurança

IMG 225420190509113831

A Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Ministro Petrônio Portella, em Teresina, tem uma particularidade: vias de circulação internas abertas. As vias dão acesso aos bairros do entorno do campus. Com isso, não é possível controlar a entrada de pessoas de fora nas dependências da Instituição.

Como forma de tentar garantir a segurança da comunidade acadêmica e externa que estão nas dependências da Instituição, a UFPI tem buscado parcerias com órgãos de segurança que possam atuar de forma coordenada com a Divisão de Vigilância da UFPI.

O Reitor da UFPI, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes; Prefeita da Prefeitura Universitária, Gabriela Celso; Diretor de Administração, Alexandre Rodrigues; Chefe da Divisão de Vigilância, José Ribamar da Silva; Secretário da DV, Helvídeo Fernandes, estiveram reunidos com o Comandante Geral da Polícia Militar do Piauí, Coronel Lindomar Castilho para tratar de convênio que permita ações coordenadas das instituições com o intuito de melhorar a segurança no Campus de Teresina.

foto 111 120190509114225

“Tivemos uma reunião com o Comando Geral da PM e fomos muito bem recebidos e o Comandante se mostrou muito receptivo às nossas demandas. Essa reunião foi para tratar de uma parceria com a Polícia Militar no sentido de dar mais segurança à comunidade acadêmica da UFPI. Temos tido registros de pequenos furtos e assaltos nas dependências da Universidade, especialmente nas vias internas de circulação. E iniciamos essa conversa para depois celebrarmos uma parceria com a PM no sentido de melhorar a segurança da comunidade acadêmica, uma vez que não temos condição de ampliar o nosso quadro de segurança e, também, porque se trata de vias internas de circulação que cortam o campus da UFPI e são abertas”, informou o Reitor.

A Polícia Militar do Piauí tem atuado na divulgação e implementação de ações com as comunidades, como orientação nas escolas e direcionamento para um trânsito seguro. Outra ação é o aplicativo Salve Maria, que pode ser usado por mulheres vítimas de agressão, ao acionar o aplicativo, a Polícia Militar deve atender ao pedido de ajuda imediatamente. São exemplos de ações que podem estender a segurança da comunidade acadêmica para além do Campus.

Está marcada para próxima segunda-feira (13) uma nova reunião entre representantes da PMPI e da UFPI para tratar da parceria e das estratégias. 

Compartilhar