UFPI – Hospital Universitário realiza sua primeira cirurgia cardíaca

UFPI – Hospital Universitário realiza sua primeira cirurgia cardíaca

No mundo 30% das pessoas desenvolvem problemas cardiovasculares. As doenças cardíacas são mais prevalentes depois dos 50 anos.

Na última sexta-feira (20) o Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal do Piauí (UFPI), realizou a primeira cirurgia cardíaca em um paciente que possuía um grande defeito da válvula vitral, e não conseguia mais realizar as atividades simples do dia-a-dia.

Inaugurado recentemente o HU é um hospital plenamente público, não possui nenhum convênio com outra instituição privada, é integralmente da UFPI. É um hospital de retaguarda para os setores de urgência e emergência para outros hospitais do estado. Possui hoje 150 leitos funcionando plenamente com a perspectiva que aumente essa quantidade.

O cirurgião cardiovascular José Lira, que é o responsável pela cirurgia cardiovascular do HU, informou que este é o primeiro caso de um paciente que foi operado do coração em uma instituição essencialmente universitária, “Sexta-feira (20) foi operado o primeiro paciente. Ele tem 42 anos de idade e possuía um grande defeito da válvula vitral, e não conseguia mais realizar as atividades simples do dia-a-dia porque faltava ar, o coração não funcionava adquadamente. Ele foi internado, fez todos os exames necessários aqui no HU para a realização da cirurgia. Foi feita a cirurgia dentro do coração, com toda a segurança, com toda a equipe treinada da UFPI, não veio ninguém de fora pra cá. O paciente está bem e já está na enfermaria ansioso para ir para casa. Não houve nenhuma intercorrência negativa na evolução do paciente”, explicou o médico.

“Esse passo que foi dado na sexta-feira passada começou há muito tempo atrás com as idéias do professor da UFPI Jucelino Pinheiro Neto em parceria com a reitoria da época que trouxeram equipes de outros estados para começar cirurgia cardíaca no Piauí, despertando o interesse dos jovens estudantes, entre os quais eu estava, para que entrassem nessa área e posteriormente viesse desenvolver esse trabalho aqui”, completou José Lira.

Na terça-feira (24) foi realizada a segunda cirurgia. A paciente era uma senhora de 64 anos que possuía um problema na válvula aórtica, que estava muito desgastada e calcificada. A cirurgia, de acordo com o cardiologista José Lira, foi tranquila e sem nenhuma intercorrência, “A paciente está bem e seguirá uma vida quase que normal com o acompanhamento dos seus cardiologistas clínicos feitos aqui dentro do HU”.

“Para próxima semana já tem mais duas cirurgias agendadas, os pacientes já foram cantactados e assim será a nossa vida daqui pra frente”, concluiu o responsável pela cirurgia cardiovascular do HU.

O Superintendente do HU, José Miguel Parente, ressaltou a importância dos serviços de alta complexidade que estão sendo realizados no hospital, “Estamos ampliando, cada vez mais, os serviços de alta complexidade para que possamos ter um resolutividade maior para o paciente do SUS, para que não tenhamos que enviá-lo para outros Estados”.

A vice-reitora da UFPI, Nadir Nogueira, falou que este é um momento histórico, “Consideramos esse um momento histórico, no mês que a UFPI completa 44 anos, hoje estamos aqui para mostrar a capacidade do HU tem de fazer cirurgias de alta complexidade nas áreas de ortopedia, vascular e agora de cardiologia. Foram dois procedimentos, mas que já coloca para o população essa possibilidade dos nossos piauienses ou aqueles que procuram nossos serviços pelo Sistema Único de Saúde de terem agora o HU como um ambiente acadêmico de prestação de serviço com competência também de oferecer cirurgias na área de cardiologia”, explicou.

Atualmente o HU conta com 16 residências, das quais 12 são médicas. Ao todo 80 profissionais estão sendo capacitados para atender o estado do Piauí,nas mais diversas áreas. Possui 32 especialidades médicas, exceto pediatria, obstetrícia e neonatologia. Na alta complexidade já tem atendimento na ortopedia e algumas atividades na cirurgia vascular (angiologia).

Compartilhar