UFPI – Projeto vai identificar adolescentes em risco de desenvolvimento de Síndrome Metabólica em escolas públicas

UFPI – Projeto vai identificar adolescentes em risco de desenvolvimento de Síndrome Metabólica em escolas públicas

O Grupo de Pesquisa composto por professores e alunos do Centro de Ciências da Saúde (CCS/UFPI) desenvolve o projeto de pesquisa e extensão “Identificação de adolescentes em risco de desenvolvimento de Síndrome Metabólica em Escolas Públicas de Teresina: Uma proposta de Intervenção para promoção da Saúde da Universidade Federal do Piauí”, realizando um trabalho com adolescentes do ensino Médio de escolas da rede pública de diferentes regiões do município de Teresina, que tem como objetivo avaliar a presença ou o risco de desenvolvimento de síndrome metabólica, bem como alertar a população em estudo, e a comunidade em que ela se encontra inserida, quanto às suas consequências, no intuito de promover a saúde.

Integrantes do grupo realizam atividades em escola de Teresina

A Síndrome Metabólica é um transtorno representado por um conjunto de fatores que aumentam o risco de doenças cardiovasculares, incluindo hipertensão arterial, deposição central de gordura, dislipidemia (LDL – colesterol e triglicérides elevados e, HDL- colesterol reduzido) e resistência à insulina ou Diabetes Mellitus tipo 2. Atualmente tem sido apontado um aumento na prevalência de componentes da Síndrome Metabólica em adolescentes, como o excesso de peso e hipertensão arterial, aumentando o risco de comorbidades associadas durante a fase adulta.

Projeto visa identificar fatores que favorecem o aparecimento da Síndrome Metabólica

As ações incluem a pesquisa para a determinação da prevalência de Síndrome Metabólica, e/ou seus fatores, entre adolescentes do terceiro ano do Ensino Médio do município de Teresina , e intervenções para ensino e estímulo ao desenvolvimento de hábitos saudáveis, como orientação nutricional e estímulo à prática de atividade física, bem como suporte psicológico.

Alunos passam por acompanhamentos

A Profa. Dra. Karla Andrade Andrade de Oliveira, Coordenadora do Projeto, explica sobre as ações que serão realizadas. “Nós estamos trabalhando com adolescentes do terceiro ano do Ensino Médio, porque acreditamos que é um público mais propenso a desenvolver os riscos que levam às doenças cardiovasculares. São um conjunto de fatores que aumentam o risco dessas doenças, a presença de diabetes, hipertensão arterial, a obesidade abdominal, que são componentes da Síndrome Metabólica, e estamos tentando determinar a prevalência desses fatores de riscos nessa faixa etária de adolescentes”, explicou.

Profa. Dra. Karla Andrade Andrade de Oliveira, Coordenadora do Projeto

A pesquisa conta com o apoio do Departamento de Bioquímica e Farmacologia /CCS da UFPI, além do patrocínio de Laboratório Antônio Lobão (Teresina), Labtest Diagnóstica (Indústria de diagnóstico in vitro) e Khrys Lab Comercio e Distribuicão Ltda em Teresina, Laboratório Lablife.

Professoras Karla Andrade, Regina Sousa e Kátia Bonfim

A equipe de pesquisa é composta por professoras do Departamento de Bioquímica e Farmacologia da UFPI, estudantes dos cursos de Medicina, Educação Física e Ciências da Natureza da UFPI e profissionais da área da saúde como Nutrição, Psicologia e Enfermagem.

Confira mais fotos.

Compartilhar