UFPI triplica número de bolsas para iniciação tecnológica

UFPI triplica número de bolsas para iniciação tecnológica

A Universidade Federal do Piauí triplicou o número de bolsas para o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – PIBITI, agora são 30. O Programa visa incentivar a inserção do aluno de graduação no âmbito da pesquisa tecnológica, na forma de participação em projetos vinculados a professores doutores integrantes de grupos de pesquisa.

Quando começou em 2006, o PIBITI contava com 5 bolsas ofertadas pelo CNPq e 5 bolsas ofertadas pela UFPI. Este ano (2010) o CNPq concedeu mais dez bolsas, chegando a 15. Por outro lado, a Administração Superior da Universidade garantiu o mesmo aumento, chegando a um total de trinta.  As bolsas tem vigência de 12 meses com direito a renovação. “É um compromisso nosso investir em inovação científica e tecnológica. Por isso nós garantimos a contrapartida de duplicar o número de bolsas oferecidas pelo CNPq, tanto do Programa de Bolsas de Iniciação Científica, PIBIC e o PIBITI”, garantiu o reitor Luiz Júnior.

Com o incentivo a produção tecnológica, o PIBITI contribui também com a formação e engajamento de recursos humanos para atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação, possibilitando com isso, o fortalecimento da capacidade inovadora das empresas do País.

O investimento da UFPI em iniciação científica permite que o aluno de graduação mantenha contato com a pesquisa desde o início de sua vida acadêmica. Para a professora Jaíra Alcobaça, coordenadora geral de pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), a política proposta pelo PIBITI fortalece a iniciação tecnológica e reforça o desenvolvimento de novas tecnologias. “O Programa busca também aproximar a UFPI das empresas, já que o que produzimos na universidade pode se tornar patente e atingir o grande mercado. Para isso a UFPI conta com o Núcleo de Inovação Tecnológica, Nintec”, explica.

Para que a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico atinjam desempenho satisfatório, a Universidade Federal do Piauí investiu este ano (2010) cerca de R$ 800.000 em equipamentos laboratoriais. Estes investimentos são para alavancar o número de pesquisas realizadas pela UFPI, dando condições para que os alunos desenvolvam projetos cada vez mais inovadores.

Compartilhar