UFPR – Liberação de recursos da Finep permitirá retomada de investimentos

UFPR – Liberação de recursos da Finep permitirá retomada de investimentos

Um convênio firmado no último dia 13 entre a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Fundação de Apoio da Universidade Federal do Paraná (Funpar) permitirá à UFPR acessar cerca de R$ 9,4 milhões em recursos para obras que estavam contingenciados desde o ano passado. Com o aporte da Finep mais a contrapartida de R$ 2,6 milhões em recursos próprios, a universidade poderá, por meio de convênio com a Funpar, licitar em 2018 a conclusão e o início de quatro edificações — três prédios em Curitiba e um laboratório em Palotina.

Os recursos estavam previstos na Carta-convite MCTI/Finep 01/2014, lançada pela Finep em novembro de 2014 para concessão de recursos adicionais com vistas à conclusão de construções e instalações previstas em chamadas anteriores. Segundo a carta-convite, poderiam ser executoras dos recursos as instituições públicas de ensino superior e pesquisa, além das organizações sociais voltadas a pesquisa e tecnologia.

Fora os recursos referentes à carta-convite, a Finep liberou cerca de R$ 4,8 milhões referentes ao projeto de compra e manutenção de equipamentos de médio e de grande porte usados em pesquisas, sugerido pela UFPR em parceria com a Funpar e aprovado no Edital Proinfra 02/2014. Depois de aprovado, o projeto gerou o Termo de Referência 0099/2016, firmado entre a UFPR, Funpar e Finep.

Com a assinatura do convênio, os recursos começam a ser liberados neste mês, dentro do prazo de 24 meses para concluir as obras.

Segundo a vice-reitora da UFPR, Graciella Bolzón de de Muniz, os recursos significam a retomada de investimentos da universidade a partir de 2018, especialmente nos setores de pesquisa. “Vai permitir a modernização do parque de equipamentos da universidade. É um incremento principalmente para as pós-graduações”, diz.

Graciela coordenou os projetos da UFPR na carta-convite e, por isso, estava à frente das negociações para a liberação dos recursos.

Parte dos cerca de R$ 12 milhões previstos no convênio será utilizada para a retomada da construção dos condomínios de laboratórios Observatório Multidisciplinar de Meio Ambiente (OMMA) e Núcleo de Modelagem e Computação Científica (NMCC), no Campus Politécnico, em Curitiba. Segundo relatório da Superintendência de Infraestrutura (Suinfra-UFPR), as obras estão em sua segunda etapa.

Do projeto inicial aprovado pela Finep, o OMMA demandaria R$ 3,12 milhões e o NMCC, R$ 3,16 milhões.

Outro investimento é na construção dos anexos restantes do Centro de Genômica Estrutural e Funcional, projetado em 2010 para abrigar laboratórios de pesquisa na área biológica. No anexo I do centro está em funcionamento o Departamento de Farmacologia da UFPR, desde a inauguração, em 2013.

O quarto equipamento que deverá ser atendido pelo convênio é o Núcleo Integrado de Pesquisa e Inovações Biotecnológicas em Sanidade Animal, no Campus de Palotina.

A Carta-Convite MCTI/Finep 01/2014 contemplou projetos de 31 instituições. A UFPR foi a segunda instituição do país em montante de recursos aprovados.

O objetivo da carta-convite foi propiciar a conclusão de instalações aprovadas em projetos originalmente aprovados nas chamadas Proinfra (01/2004 a 01/2011), CT-Infra 01/2013, Novos Campi (05/2006 e 02/2008), e Campi Regionais (03/2007 e 01/2010).

Compartilhar