UFRA e Vale desenvolvem projeto sobre percepção da atividade de mineração e sustentabilidade em áreas rurais de Parauapebas

UFRA e Vale desenvolvem projeto sobre percepção da atividade de mineração e sustentabilidade em áreas rurais de Parauapebas

No dia 04 de novembro de 2019, professores da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) deram início às atividades do projeto “Mineração e Sustentabilidade em Carajás (MISUC)”. O projeto é fruto de uma parceria entre a mineradora Vale S.A e a instituição, através do campus de Parauapebas e do Programa de Pós-Graduação em Agronomia (PGAGRO).

O projeto visa realizar uma série de diagnósticos no município de Parauapebas, sudeste do Pará, maior produtor nacional de minério de ferro. Serão analisados aspectos a respeito da percepção da população local sobre a atividade mineral, grau de conhecimento sobre as obrigações legais das empresas mineradoras, conceitos de sustentabilidade, além de levantamentos nas comunidades rurais do município, com a finalidade de desenvolver metodologia para estimar o Índice de Sustentabilidade Rural de Parauapebas (ISRP).

A equipe de gestão e execução da pesquisa é composta pelos professores do campus de Parauapebas, João Paulo Borges de Loureiro e Marcos Rodrigues, e pelo professor Marcos Antônio Souza dos Santos, do PGAGRO.

Para o professor João Paulo, desenvolver essa pesquisa será de grande relevância para o desenvolvimento sustentável da região. “Essa é uma excelente oportunidade de mostrar o potencial das parcerias entre a Ufra e empresas que atuam na Amazônia, contribuindo para geração de conhecimentos, além de orientar ações institucionais e corporativas em prol do desenvolvimento local sustentável”, disse.

Para o professor Marcos Antônio, o projeto será importante na formação de profissionais para atuar na região. “Durante os três anos de execução o projeto vai proporcionar, além das ações de pesquisa, a formação de estudantes de graduação e pós-graduação, reforçando o capital humano regional”, afirma.

João Coral, Gerente Executivo da Regional de Sustentabilidade Norte da Vale, afirma que o projeto está alinhado aos princípios e políticas de sustentabilidade da empresa e às agendas regionais e globais, como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ODS/ONU).

Ao todo, serão investidos pela Vale R$ 320.000,00, alocados em bolsas de iniciação científica e doutorado, além do custeio das pesquisas de campo entre os anos de 2019 e 2022. Também estão previstos a realização de dois simpósios para ampla divulgação dos resultados do projeto e debate sobre a temática entre membros da empresa, universidade e comunidade.

Compartilhar