UFRB – Fórum 20 de Novembro em Cruz das Almas debate cotas

UFRB – Fórum 20 de Novembro em Cruz das Almas debate cotas

A pró-reitora de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis, Maria Goretti da Fonseca, presidente do Comitê de Acompanhamento de Políticas Afirmativas e Acesso à Reserva de Cotas (COPARC) fez um balanço das atividades do órgão, durante a “Mesa Aferição de Autodeclaração e Combate às Fraudes nas Cotas em Concurso Público: Um debate em curso”. O COPARC é composto por professores, técnicos administrativos, alunos e integrantes da sociedade civil com reconhecida atuação referente à implantação de políticas em benefício da igualdade racial. 

A palestra de Goretti abriu as discussões do XII Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social do Recôncavo, Campus Cruz das Almas, realizado no auditório da Biblioteca da UFRB, no dia de hoje (21).

Após a palestra de Goretti, a socióloga e professora do IFBA Marcilene Garcia de Souza destacou o pioneirismo da UFRB na Bahia em implantar o COPARC, “que serve de modelo para outras instituições, que mesmo quinze anos após a criação das leis das cotas, ainda não tem o seu comitê efetivamente”.

A palestra seguinte foi da vice-diretora do Instituto de Química e conselheira do Conselho Superior de Ensino Pesquisa e Extensão da UFBA (Universidade Federal da Bahia), Bárbara Carine Pinheiro.

Bárbara elencou a importância das cientistas negras ao longo da história da humanidade, dentre elas, Patricia Bath, inventora de um revolucionário equipamento para o tratamento a laser da catarata; Annie Easley, cientista aeronáutica que desenvolveu um software para o Centaur, um dos lançadores de foguete mais importantes da NASA; Mae Jemison, física, engenheira e astronauta que foi a primeira mulher negra a viajar ao espaço; Valerie Thomas, cientista que inventou o Transmissor de Ilusão, dispositivo que usa espelhos côncavos para projetar ilusões de ótica em 3D; Katherine Johnson, física e matemática que calculou as trajetórias de várias missões da Nasa e foi essencial para o lançamento do primeiro americano ao espaço; e nomes da ciência brasileira.

Entre estes, o de Enedina Alves Marques, primeira mulher negra a se formar em engenharia no Brasil; a baiana Viviane dos Santos Barbosa, que cursou bacharelado em engenharia química e bioquímica pela Delft University of Technology, na Holanda, e se formou em mestre em nanotecnologia na mesma instituição. Ela desenvolveu uma pesquisa com catalisadores (que aceleram reações) através da mistura de Paladium e Platina. Seu projeto foi premiado em 2010, durante a conferência científica internacional, na cidade de Helsinki, na Finlândia, onde competiu com outros 800 trabalhos; Sonia Guimarães, primeira negra brasileira doutora em física pela University of Manchester Institute of Science and Technology e compõe, há 24 anos, o corpo docente do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), entre outras.

Ensino médio presente

Alunos e professores do ensino médio dos colégios estaduais Landolfo Alves e Luciano Passos, participaram na manhã de hoje (21) da programação do evento ao lado de professores, técnicos administrativos e alunos do CCAAB e do CETENS.

A coordenadora pedagógica do Colégio Landolfo Alves, Roberta Evelyn Passos considerou importante a participação e integração dos alunos com a programação em reconhecimento ao papel da população negra na construção da sociedade. “Refletir mais sobre o lugar do negro na sociedade, que independe das questões relativas a oportunidades é fundamental. Se podemos refletir coletivamente sobre isso é importante para nós”, definiu a educadora.

Mesa Institucional

Na mesa de abertura do evento, estiveram presentes o reitor da instituição, Silvio Soglia; a pró-reitora Maria Goretti da Fonseca; o diretor do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas, Elvis Vieira Lima; o prefeito de Cruz das Almas, Orlando Peixoto Pereira Filho; e o secretário municipal de Políticas Especiais, Pablo Resende Casaldáliga. Todos fizeram uso da palavra.

O reitor Silvio Soglia ressaltou a importância do Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social do Recôncavo como local de debate e discussões de formação da cidadania e construção de consciência crítica entre os participantes e reforçou o papel da UFRB como fomentador da cidadania, da defesa dos direitos das minorias, das populações pobres, negras, indígenas, quilombolas e LGBT e de combate à desigualdade social pelo conhecimento e avanço educacional.

Em sua fala, o prefeito Orlando Peixoto, afirmou a importância do evento para o combate ao racismo na sociedade e o empoderamento do povo negro. Orlando ressaltou que foi durante seu mandato a criação do feriado do Dia da Consciência Negra (20 de novembro), registrado em Cruz das Almas. O feriado foi instituído mesmo com a pressão de segmentos empresariais que eram contrários à ideia.

Uma apresentação de samba de roda encerrou o evento pela manhã.

Atividades paralelas

Aconteceu no Ginásio de Esportes da UFRB, o Forinho 20 de Novembro destinado a crianças do ensino fundamental com o objetivo de conscientizá-la sobre a importância da contribuição cultural e identidade negras.

Outro evento paralelo, que se encerrou a tarde, foi a Feira da Diversidade (Empreendedorismo negro) no Estacionamento da Biblioteca do Campus Cruz das Almas.

Compartilhar