UFRB se destaca com Projeto aprovado no Programa de Formação Continuada da Educação Básica do Governo Federal

UFRB se destaca com Projeto aprovado no Programa de Formação Continuada da Educação Básica do Governo Federal

 

O Centro de Formação de Professores – Campus Amargosa da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia teve o projeto de extensão intitulado “Projeto de Formação Continuada de Professores da Região do Vale do Jiquiriçá – BA: Educação Infantil (Pré-Escola) e Séries/Anos Iniciais do Ensino Fundamental”, aprovado pelo MEC. O resultado foi publicado no Diário Oficial da União de 27 de abril 2010, Sessão 1, páginas 13 e 14. Em todo Brasil 70 propostas foram aprovadas em atendimento ao “Aviso de Chamamento Público Formação Continuada da Educação Básica” (DOU de 05/02/2010). Deste total, 60 propostas foram aprovadas “com recomendações”, oito “aprovadas parcialmente” e apenas duas foram aprovadas integralmente. Entre as duas propostas aprovadas integralmente (apenas 2,87% do total) encontra-se a proposta da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, elaborada pelo CFP, o que lhe permitirá captar recursos da ordem de 498.586,20 (quatrocentos e noventa e oito mil, quinhentos e oitenta e seis reais e vinte centavos).

A proposta aprovada vai desenvolver atividades de formação continuada de professores da Educação Básica  em seis municípios da região do Vale do Jiquiriçá, entorno do CFP: Brejões, Elísio Medrado, Jiquiriçá, Laje, Mutuípe e São Miguel das Matas, totalizando 300 professores (50 por município).

O projeto envolve 20 professores do CFP e consistirá no desenvolvimento de atividades envolvendo seis áreas, quais sejam: 1) Educação de crianças de zero a cinco anos em estabelecimentos educacionais; 2) Gestão da educação especial na perspectiva da educação inclusiva; 3) Avaliação institucional da escola; 4) Relações étnico-racias e diversidade no ambiente escolar; 5) Educação e Direitos Humanos: Gênero e orientação sexual; 6) Educação Ambiental.

O foco será direcionado para as etapas da Educação Infantil (Pré-Escola) e Ensino Fundamental I, nas escolas do campo, pois são nestes níveis de ensino que se concentram as matrículas das redes municipais e, logo, é aí que se encontra o maior contingente de professores municipais que, geralmente, tem menores oportunidades de formação, sobretudo quando se considera os professores que atuam nas escolas do campo. 

O cursista participará de todos os seis cursos de modo que, ao final do processo, cada cursista terá participado de 360 horas de formação. Considerando-se que esta formação se repetirá nos seis municípios envolvidos, o Projeto Institucional compreenderá o atendimento de 300 professores e terá uma carga horária total de 2.160 horas/aulas.

Em cada município serão selecionados ainda dois professores tutores que terão a responsabilidade de promover a articulação entre a formação desenvolvida em cada área e o planejamento de ensino dos professores-cursistas, em momentos de coordenação pedagógica, de modo a incluir no desenvolvimento curricular das escola, temas e questões suscitados nos encontros de formação. Para realizar este trabalho, os Professores-Tutores terão uma bolsa de R$ 600,00.

A inscrição dos professores cursistas e dos tutores serão realizadas no início de maio em cada um dos municípios e as atividades terão início logo em seguida.

 

Compartilhar