UFRN – Consciência Negra tem Congresso Internacional de Cultura Africana

UFRN – Consciência Negra tem Congresso Internacional de Cultura Africana

Reflexões sobre literaturas em diálogo com questões estéticas, filosóficas, antropológicas, históricas, políticas e socioculturais abrangem a programação do IV Congresso Internacional de Literaturas e Culturas Africanas (GRIOTS), promovido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) desde segunda-feira, 19. O encontro é voltado para pesquisadores de literaturas, sociólogos, professores, ativistas de direitos humanos, militantes do movimento negro, comunidade LGBTT e demais interessados na temática de combate ao racismo.

De acordo com a coordenadora do GRIOTS, Izabel Souza do Nascimento, tudo começou como projeto de extensão em 2009, quando foram recebidas inscrições de 320 trabalhos. O relevante interesse pela temática proporcionou o crescimento do congresso, que chega à quarta edição com a presença de pessoas vindas de países como Moçambique, Guiné-Bissau, Nigéria e Burkina Faso.

“A literatura africana era inexistente até pouco tempo, e agora é referência de academicismo e cultura”, explica Izabel Nascimento. A abertura do GRIOTS aconteceu na noite do dia 19, no auditório da Reitoria, onde o público teve a oportunidade de assistir à conferência com participação da escritora Paulina Chiziane, primeira mulher moçambicana a publicar um romance.

A solenidade de abertura também contou com a presença da reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, que se apresentou como brasileira que aprendeu a reconhecer e respeitar a cultura africana. “A UFRN, pelo caráter cada vez mais inclusivo, plural e integrativo de suas políticas acadêmicas, acolhe irmãos de todas as latitudes e crenças, de modo especial os filhos da mãe África”, citou a reitora, adicionando a importância da realização do GRIOTS para os estudos da situação dos afrodescendentes em países aos quais chegaram seus antepassados.

A programação do evento segue nesta terça-feira, 20, marcada como Dia da Consciência Negra, e segue até quarta-feira, 21, com minicursos, mesas-redondas, lançamentos de livros, conferências, oficinas, performances poéticas musicais, entre outros momentos. Outras informações estão disponíveis aqui.

Compartilhar