UFRN discute impacto da pós-graduação no desenvolvimento do país

UFRN discute impacto da pós-graduação no desenvolvimento do país

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realizou na tarde desta sexta-feira, 21, a mesa-redonda “O impacto da pós-graduação no desenvolvimento científico brasileiro”, com a participação do vice-presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Lívio Amaral, da presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, além da reitora ngela Maria Paiva Cruz.

Lívio Amaral iniciou sua palestra, cujo tema foi “O papel da pós-graduação na consolidação da ciência no Brasil”, falando sobre os objetivos do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG) da CAPES, entre eles estão a formação de recursos humanos qualificados; o fortalecimento de bases científicas, tecnológicas e de inovação; a certificação da qualidade da pós-graduação; e a identificação e orientação para induzir a expansão dos programas.

O vice-presidente da CAPES mostrou a evolução da execução orçamentária, de 2004 a 2013, chegando a um crescimento total de quase 420%, além de uma evolução de 1.106% no fomento à pós-graduação e de 262% nos portais de periódicos.

A temática “Educação e Ciência: conquistas e desafio” foi abordada pela presidente da SBPC, Helena Nader. Para a professora, entre os acertos que levaram ao crescimento da pós-graduação no país está o sistema de avaliação rigoroso vinculado ao financiamento. “Medicina e Odontologia são as áreas que mais produzem teses porque a avaliação é constante”, disse.

Nader revelou ainda que a produção científica brasileira é responsável por 2,7% no contexto mundial, ocupando o 13º lugar no ranking, baseado nos artigos publicados em revistas indexadas. Já em inovação, fica na 58ª colocação entre 141 países, segundo a Organização Mundial de Propriedade Intelectual.

Como desafios a presidente da SBPC citou a melhoria da educação científica, com finalidades na redução das desigualdades; a divulgação dos resultados para a sociedade, para mostrar como a ciência está próxima do cotidiano; e o avanço nas cooperações internacionais.

Para finalizar a mesa-redonda, a reitora da UFRN, ngela Paiva, apresentou a “UFRN do século XXI”, mostrando que a Instituição possui hoje 66 cursos de mestrado, com um crescimento nas matrículas de 115,9%, entre 2003 a 2013. Atualmente, a Universidade possui 33 cursos de doutorado, com uma evolução nas matrículas de 243,7%, na mesma década.

 Na pesquisa, de 150 grupos de projeto, em 2003, a UFRN registrou 326, em 2013, que representa um crescimento de 117,3%. Em relação aos pedidos de patentes, em 2004, foram registrados dois pedidos, já em 2012, o número chegou a 53. “Esse crescimento revela que o perfil dos nossos pesquisadores mudou, após a criação do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT). A subida vertiginosa revela uma preocupação com a pesquisa aplicada, além da produção de artigos científicos”, explica a reitora.

 

 

Ascom UFRN

A Guide For a Perfect Fit
watch game of thrones online free the Art of Controlled Anal Voicing

part4 of 4 on Wedding Fashion Friday
free games online including website design

Ethics and Consumerism in Fast Fashion
online games descriptions and prices for jewelry items in stock

Citi Trends Management Discusses Q4 2012 Results
forever 21 it still remains available in results as of yesterday

Ways of Teaching Modest Dress to Young Girls
free online games 08 earnings get in touch with transcript

When it Has to be Unforgettable
jeux Photo Credit Creatas Images

Importance of Having The Right Furniture
miniclip Fashion design is a burgeoning industry

7 Invincible Secrets to Look Sexy Inside
kleider Are their destinies intertwined

Compartilhar