UFRPE comemora 97 anos com programação festiva

UFRPE comemora 97 anos com programação festiva

Os 97 anos de existência da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) serão comemorados, na primeira semana do mês de novembro de 2009, em todo o campus. As festividades têm início no dia 3, com prestação de serviços de saúde à comunidade, no Centro de Ensino e Graduação (Cegoe), e continua,  à tarde, por meio da palestra sobre A importância da Pós-graduação para o desenvolvimento da UFRPE, a ser ministrada pela pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, professora Sherlânea Veras, às 14h, no Salão Nobre da Universidade.

O segundo e o terceiro dias de festa serão marcados pela realização de culto ecumênico, entrega de medalhas de mérito, exposição sobre centenário de Dom Hélder Câmara, lançamento do livro Flora do Nordeste do Brasil segundo piso margrave no século XVII, de Dom Bento Pickel – editado pelo professor Argus Vasconcelos –, além de apresentação da Banda Sinfônica da Cidade do Recife. O encerramento das atividades comemorativas se dará com a realização do III Triathlon UFRPE, no dia 6 de novembro, no campo de futebol da Universidade.

No momento em que completa 97 anos, a UFRPE comemora títulos e bons resultados em sistemas de avaliação de ensino, pesquisa e extensão que a deixam entre as melhores Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) do País. Na avaliação externa do Ministério da Educação (MEC), a Universidade obteve conceito 4, sendo o máximo 5. A visita da comissão avaliadora, realizada no mês de agosto, permitiu o reconhecimento do trabalho que a UFRPE realiza, ao longo dos anos, para a qualidade do ensino superior brasileiro.

A Universidade Rural obteve bons resultados também no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), promovido pelo MEC. Os cursos de graduação de Pedagogia e Engenharia de Pesca da Instituição obtiveram nota máxima (5,0) na avaliação. Os de Matemática, Física, Química, Biologia, História, Ciências Sociais, Engenharia Agrícola e Engenharia Florestal receberam notas 3 no Enade e no Conceito Preliminar de Curso (CPC), notas avaliadas pelo Ministério como medianas. Ainda no quesito conceitos, o curso de Engenharia de Pesca da UFRPE foi novamente contemplado com pontuação máxima pelo Guia do Estudante da Editora Abril, que concedeu cinco estrelas à graduação. O resultado da UFRPE constará na publicação Melhores Universidades 2009, do Guia do Estudante.

No que se refere à área de pesquisa, a Universidade acompanha os elevados conceitos de ensino desenvolvendo projetos para o beneficiamento da sociedade. Um bom exemplo são os primeiros resultados da pesquisa sobre a trajetória do tubarão-tigre, por meio de marcação via satélite, obtidos pelos estudos do Pró-tuba, aproveitados pelo Comitê Estadual de Monitoramento aos Incidentes com Tubarões (Cemit), coordenado pelo diretor do Departamento de Pesca e Aquicultura (Depaq), professor Fábio Hazin. O monitoramento dos tubarões garante a diminuição no número de ataques frequentes nas praias pernambucanas e foi copiado por países como o México.
 
As atividades acadêmicas que vão além da sala de aula, realizadas pela Pró-Reitoria de Atividades de Extensão (PRAE/UFRPE), são responsáveis pela promoção de ações voltadas para a interação entre a comunidade acadêmica e as comunidades circuvizinhas. Um dos eventos que despontam como atividade extensiva é a participação da Universidade na Exposição Nordestina de Animais e Produtos Derivados, realizada anualmente no Parque de Exposições do Cordeiro. Em 2009, em sua 68ª edição, espera-se envolver cerca de 500 pessoas, entre alunos e professores, para a difusão de pesquisas acadêmicas. Além da exposição, a PRAE realiza e abriga palestras, minicursos e seminários sobre assuntos que atingem diretamente a sociedade.
 
A solidez dos trabalhos desenvolvidos pela UFRPE ratifica o compromisso assumido com a qualidade no ensino e na produção científica.  Acreditando sempre na ideia da educação como base para o crescimento da Nação, a Rural possui uma das estruturas acadêmicas mais antigas do País, mas que se moderniza e se amplia a cada dia. Com o programa de expansão e interiorização do Governo Federal, a UFRPE está presente no Sertão e no Agreste do Estado, por meio das Unidades Acadêmicas de Serra Talhada (UAST) e de Garanhuns (UAG) – tendo sido essa o primeiro polo de expansão criado em todo o País.

Para o reitor da UFRPE, professor Valmar Corrêa de Andrade, o fato de a Instituição estar presente tanto nos campi do Interior quanto nas estações avançadas de pesquisa em polos espalhados pelo Estado permite a integração e o envolvimento de toda a sociedade no processo de desenvolvimento socioeconômico regional. “Não se trabalha isoladamente; não se constrói uma família sozinho. Precisamos unir esforços, e estamos lutando no intuito de melhorar a produção do conhecimento, gerando desenvolvimento para todos”, ressalta o reitor.
 
 

 

Compartilhar