UFS – HUL abre unidade para síndromes respiratórias agudas

UFS – HUL abre unidade para síndromes respiratórias agudas

O Hospital Universitário de Lagarto (HUL-UFS/Ebserh) adequou sua estrutura assistencial, administrativa e de ensino para atender à situação emergencial da pandemia por Coronavírus. Uma das iniciativas é a criação de uma unidade exclusiva para pacientes com síndromes respiratórias agudas, onde serão realizadas triagens para casos suspeitos ou confirmados de COVID-19.

Nomeada de Unidade de Doenças Respiratórias, o novo espaço possui entrada independente à principal do hospital, para minimizar a circulação de pessoas e o possível cruzamento entre pacientes com sintomas respiratórios e demais usuários que recorrem à unidade hospitalar.

Estruturalmente a nova unidade é composta por sala de espera, instalações sanitárias, lavatórios e ambiente assistencial exclusivo para atendimento a pacientes com síndromes respiratórias agudas, contando ainda com classificação de risco, consultórios e área de atendimento com leitos de isolamento de observação, leitos de internação com ventilação espontânea e leitos de internação para paciente crítico. A nova estrutura possui também vestuário e local de repouso para os profissionais.

Equipe assistencial

A equipe de profissionais vai receber capacitações com simulação realística e treinamento in loco

A equipe de profissionais vai receber capacitações com simulação realística e treinamento in loco

Uma equipe assistencial exclusiva está sendo destinada ao atendimento dos pacientes na Unidade de Doenças Respiratórias, com médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e pessoal de apoio. O atendimento vai ser sequencial conforme estrati­cação de risco para diminuir o tempo de contato entre os pacientes, seguindo normas de segurança e uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Caso o paciente não apresente critérios de internação, será orientado, juntamente com o seu acompanhante, quanto às medidas de isolamento domiciliar/social.

“O propósito é direcionar os pacientes com sintomas respiratórios/gripais já na entrada do hospital, à parte do caminho habitual, para que não circulem em outros setores da unidade e assim se reduza o risco de contágio interno”, destaca o médico Érico de Pinho, gerente de Atenção à Saúde do HUL. “Além disso, os fluxos são otimizados, focando os profissionais no atendimento e no tratamento do paciente com suspeita de COVID-19”, observa.

Capacitação e treinamento

As equipes médicas, assistenciais e de apoio estão sendo capacitadas e treinadas para atendimento específico na Unidade de Doenças Respiratórias, sob coordenação e orientação interna do Setor de Gestão de Qualidade e Vigilância em Saúde; do Núcleo de Ensino e Pesquisa (NEP); da Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP); contando ainda com apoio da Divisão de Gestão de Pessoas (DivGP) da unidade hospitalar.

Dentre as capacitações com simulação realística e treinamento in loco, “Oxigenioterapia na COVID-19”, “Sequência rápida de intubação e sistema fechado de aspiração”, “Fluxo de entrada do paciente no HUL”, Fluxo de entrada do colaborador e Paramentação/Desparamentação”; “Ventilação mecânica protetora na COVID-19” e “Posição Prona”.

“As capacitações multiprofissionais usando a simulação clínica permitem o treinamento da equipe de profissionais de saúde de forma realística, investindo na segurança destes e tornando-os ainda mais preparados para a assistência aos pacientes com a Covid-19”, explica o professor Fernando Every, gerente de Ensino e Pesquisa do HUL.

O atendimento será sequencial conforme estrati­cação de risco para diminuir o tempo de contato entre os pacientes

O atendimento será sequencial conforme estrati­cação de risco para diminuir o tempo de contato entre os pacientes

O superintendente da unidade hospitalar, professor Manoel Cerqueira Neto, lembrou que o HUL, como componente da rede de Urgência e Emergência de Sergipe e sendo uma das unidades de referência para COVID-19 no estado, tem encaminhado providências para o atendimento aos pacientes e para o exercício das atividades por parte dos profissionais do hospital. “De forma que o cuidado prestado seja feito de forma mais segura e com qualidade”, observa.

Para que que isso fosse concretizado, destaca o superintendente, o HUL realizou transformações em sua infraestrutura, fluxos e processos, e na mobilização e treinamento de pessoal. “Mas nada disso seria possível se não fosse o apoio da UFS, através do seu Comitê de Prevenção e Redução de Riscos frente à infecção pelo COVID-19, e a inestimável dedicação e envolvimento que estamos tendo dos profissionais que formam o HUL, seja no âmbito assistencial, administrativo e de ensino e pesquisa”, enfatiza Manoel Cerqueira Neto.

O superintendente ressalta ainda o apoio dado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) ao longo desse processo de mobilização e preparação frente à pandemia pelo novo Coronavírus. E também da Secretaria Municipal de Saúde de Lagarto, pela colaboração em torno desse processo.

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

O HUL-UFS faz parte da Rede Hospitalar Ebserh. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Unidade de Comunicação Social do HUL

Compartilhar