UFSC – Robótica incentiva a confiança criativa no público feminino

UFSC – Robótica incentiva a confiança criativa no público feminino

Foto: Paulo Henrique Carvalho/Agência Brasília

A doutoranda em Ciência e Engenharia de Materiais na Universidade Federal de Santa Catarina, Mariele Canal Bonfante, não mede esforços para despertar o interesse de meninas e mulheres por Ciência, Tecnologia e Inovação. Só em setembro, ela se envolveu com três eventos voltados a fomentar a participação feminina em cursos como Engenharia e Matemática.

No dia 23 de setembro, ajudou a promover o workshop Robôs Dançantes na Escola Básica Prof.ª Herondina Medeiros Zeferino, em Ingleses, norte da Ilha de Santa Catarina. “O objetivo é incentivar meninas de 11 a 15 anos a confiarem no seu potencial criativo”, disse a engenheira mecânica, que faz doutorado sob orientação do professor Orestes Alarcon, do Departamento de Engenharia Mecânica da UFSC. Apoiaram o workshop Thamiris Lima Costa, doutoranda em Engenharia de Automação e Sistemas na UFSC, Isadora Schramm Deschamps, doutoranda em Ciências e Engenharia de Materiais, o professor Júlio Feller Golin, do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), e de Iracema Munarim, chefe de Departamento de Tecnologias Educacionais da Prefeitura de Florianópolis.

Mariele já havia acompanhado 30 estudantes do ensino médio e fundamental de 7 escolas públicas do Distrito Federal na criação de pequenos robôs, em um workshop de Robótica realizado dia 17, durante o Tekla Festival. O evento foi promovido pela Embaixada da Suécia, pelo Instituto Sueco e o projeto Meninas na Computação (meninas.comp), idealizado por professoras do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Brasília para estimular meninas de escolas públicas a ingressar em cursos que costumam atrair público majoritariamente masculino. Prestigiou o workshop Juliana Estradioto, que recebeu o Prêmio Jovem Cientista 2018 e foi a primeira brasileira a conquistar o primeiro lugar na categoria de Ciências dos Materiais na maior feira de ciências pré-universitária do mundo, a Intel ISEF (Intel International Science and Engineering Fair).

Quem conduziu o Tekla Festival foi Heidi Harman, fundadora da mais antiga rede de tecnologia feminina na Suécia, o GeekGirl Meetup, com ramificações em 17 países. Ela estará em Florianópolis para “um bate papo sobre crianças, criatividade e robótica”, nas palavras dos organizadores. Aberta ao público e gratuita, a palestra será nesta quarta-feira, 25 de setembro, entre 20h e 21h30, no campus do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC).

Compartilhar