UFSCar realiza 11ª edição do Ciclo de Palestras sobre Desenvolvimento Tecnológico

UFSCar realiza 11ª edição do Ciclo de Palestras sobre Desenvolvimento Tecnológico

Evento, cujo tema é Avaliação e Inovação da Educação em Engenharia, tem início no dia 11 de maio
Tem início no próximo dia 11 de maio a 11ª edição do Ciclo de Palestras sobre Desenvolvimento Tecnológico no Campus São Carlos da UFSCar, que nesta edição abordará o tema “Avaliação e Inovação da Educação em Engenharia”. Serão cinco palestras, que tratam desde a formação e carreira do engenheiro de materiais, o uso de tecnologia de informação no processo de ensino até inovações para aprendizagem no ensino superior.
O Ciclo tem como objetivo promover a discussão sobre os processos de avaliação e inovação na educação em engenharia, particularmente no ensino de graduação da Engenharia de Materiais da UFSCar. A necessidade de reflexões prospectivas sobre o desenvolvimento da Engenharia de Materiais nos próximos anos é uma exigência imediata que será abordada durante o ciclo.
A palestra inaugural do Ciclo é “A atuação de engenheiros de materiais em sistemas complexos: uma discussão sobre a formação e a carreira”, ministrada por Sérgio Mascarenhas, docente da USP, idealizador do curso de Engenharia de Materiais da UFSCar e Doutor Honoris Causa da Instituição. No dia 18, Maria Angélica do Carmo Zanotto, Pedagoga da Secretaria Geral de Educação a Distância (SEaD-UFSCar), profere a palestra “Ensino Superior e uso de tecnologia de informação e comunicação (TIC) no processo de ensino e aprendizagem”.
No mês de junho, o Ciclo tem continuidade no dia 1 com a palestra “Inovações para aprendizagem no ensino superior e para a democratização do acesso ao conhecimento”, com o professor da USP e diretor da Agência de Inovação da USP Vanderlei Bagnato. No dia 8 acontece uma mesa-redonda com ex-alunos e aluno do curso de Engenharia de Materiais da UFSCar sobre suas trajetórias profissionais e acadêmicas. Moderada por Bráulio Salumão de Oliveira, do Programa de Pós-graduação em Ciência e Engenharia de Materias da UFSCar (PPGCEM/UFSCar), a mesa contará com Vítor Covre Evangelista da Silva, aluno de graduação do 3º ano; Henrique Finocchio, diretor Técnico da Afinko Soluções em Polímeros, e Dailor Moreno Barberis Lima, da Whirlpool Latin America. Encerrando o Ciclo, no dia 15 de junho, Daniel Rodrigo Leiva, coordenador do Curso de Engenharia de Materiais da UFSCar, ministra a palestra “Quadro de desafios e oportunidades para o curso de Engenharia de Materiais da UFSCar”.
As palestras, abertas ao público, acontecem na Sala de Seminários do PPGCEM DEMa/UFSCar, localizada na área Norte do Campus São Carlos da UFSCar, das 10 às 12 horas. As inscrições podem ser feitas pelo site www.nit.ufscar.br/ciclos. Os certificados serão entregues aos que participarem, no mínimo, de 4 palestras.
O Ciclo tem a realização conjunta do Núcleo de Informação Tecnológica em Materiais (NIT-Materiais), PPGCEM e Programa de Pós-graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade (PPGCTS), com apoio do Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET), Departamento de Engenharia de Materiais (DEMa) e Departamento de Ciência da Informação (DCI). Mais informações pelo email veralui@ufscar.br ou pelo telefone (16) 3351-8551.
A Reitoria da UFBA vem a público manifestar-se pela revogação imediata da Portaria CAPES 046/2016 que muda o enfoque do PIBID de formação inicial para reforço escolar, o que provoca o encerramento de Projetos em parte significativa das 284 Instituições de Ensino Superior e das 5.898 escolas públicas no Brasil que fazem parte do Programa.
Em cumprimento do Edital 061/2013, a CAPES tem o compromisso de dar continuidade do PIBID na UFBA até 2018, período prorrogável por mais quatro anos. E, entre as condições básicas para os excelentes resultados do PIBID, estão o princípio de gestão democrática do Programa, o respeito à autonomia das Instituições de Ensino Superior e o investimento em bolsas e recursos de custeio. Nesse sentido, exatamente, o PIBID da UFBA trabalha com o firme compromisso de atender o interesse do público, e de aprimorar a alfabetização, o letramento e promover melhorias da aprendizagem dos alunos.
O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência reveste-se assim de importância estratégica, para a qual chamamos a atenção. Ao passo que atende à sua finalidade de formar mais e melhor professores para todas as áreas de ensino, enfrentando o apagão docente no sistema de ensino, também quebra o paradoxo que colocava a formação de professores e a qualidade da educação em lados opostos, de sorte que o PIBID produz impactos significativos na própria qualidade do ensino e da aprendizagem de nossa Universidade

Compartilhar