UFSM – Ministro Marcos Pontes reafirma programa espacial brasileiro em evento

UFSM – Ministro Marcos Pontes reafirma programa espacial brasileiro em evento

Na manhã desta segunda-feira (16) o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, participou da abertura do II Congresso Aeroespacial Brasileiro (CAB). O evento acontece durante esta semana no Campus Sede da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Às 9h, o ministro foi recebido na Base Aérea de Santa Maria pelo reitor da UFSM, Paulo Burmann, pelo prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobon e pelo comandante da Ala 4, Élison Montagner. Na sequência, eles se deslocaram para o local do evento, o auditório Wilson Aita, no Centro de Tecnologia (CT) da UFSM, onde o ministro atendeu à imprensa e participou da abertura do evento.

Após a participação na mesa de abertura, Marcos Pontes proferiu a palestra intitulada “A relevância do setor aeroespacial para o Brasil”, seguido pela fala do presidente da Agência Espacial Brasileira, Carlos Augusto Teixeira de Moura. Em suas falas, eles sinalizaram a possibilidade da abertura da Base de Alcântara para novas equipes treinarem e competirem no Brasil. O objetivo da abertura, segundo o ministro Marcos Pontes, é desenvolver a Base, possibilitar novos estudos e pesquisa, além de maior investimento financeiro no setor.

“O pessoal que está se formando agora pode ter esperança de ter lugar para trabalhar e desenvolver suas pesquisas. Vamos conseguir ter um programa espacial no país, o setor espacial vai mudar!”, comemorou o ministro.

Na mesa de abertura, o reitor Paulo Burmann reafirmou a importância da instituição receber uma figura tão expressiva na área da ciência, tecnologia e inovação, como Marcos Pontes. Destacou, também, que este é o momento em que precisamos avançar com a educação, pesquisa, ciência e tecnologia, o que considera os pilares da soberania nacional.

ORÇAMENTO – Em sua fala, o ministro Marcos Pontes abordou a situação orçamentária do governo brasileiro, definindo como “difícil” o momento atual. No entanto, Pontes demonstrou otimismo a respeito da questão: “precisamos lembrar de todas as dificuldades que já superamos e vamos superar mais essa”.

Por outro lado, o ministro avaliou que o atual momento das universidades brasileiras é difícil e exige atenção, principalmente em relação às bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Conforme Pontes, o CNPq cumpre uma função de extrema importância, desde a pesquisa básica, através do incentivo de jovens estudantes, até as pesquisas mais avançadas, desenvolvendo medicamentos e vacinas para a população.

“Não podemos deixar 80 mil pesquisadores desempregados, faremos tudo o que está ao nosso alcance para solucionar essa situação, no entanto,  ainda são necessários 330 milhões para pagar as despesas de setembro até dezembro. Agora não depende mais de mim, no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações estamos trabalhando no limite, agora precisamos do auxílio do Ministério da Economia e da liberação de novos recursos”, finalizou.

A abertura do evento contou ainda com a presença do prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, do reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, pró- reitores, diretores de centro, docentes, técnicos administrativos em educação e estudantes de diversas instituições do país. À tarde, a agenda inclui uma reunião com o reitor Paulo Burmann no Gabinete do Reitor da UFSM.

CONGRESSO – O II CAB tem como enfoque o diálogo entre os diversos representantes do setor aeronáutico e astronáutico brasileiro, abordando o tema “Debates e Diálogo entre os Atores do Setor Aeroespacial Brasileiro”.

O evento segue até o dia 19 de setembro e a programação completa pode ser conferida no site.

Compartilhar