UFSM trabalha na implementação testes de diagnóstico para Coronavírus

UFSM trabalha na implementação testes de diagnóstico para Coronavírus

A Universidade Federal de Santa Maria vem atuando em diversas frentes no combate à pandemia do Covid-19. Entre as ações, está a busca pela implementação de testes de diagnóstico da doença, recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) do Estados Unidos.

A iniciativa é uma ação conjunta da Reitoria da UFSM e de um grupo de docentes da instituição. Segundo o professor do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Eduardo Flores, que está na linha de frente juntamente com o professor RudiWeiblen, o grupo responsável por esse projeto tem atuado na operacionalização da compra de kits e demais reagentes necessários. “No momento estamos finalizando os protocolos dos testes e aguardando os kits e reagentes/insumos, que foram prometidos pelas empresas parceiras e que devem ser disponibilizados nos próximos dias”, explica Flores.

Além disso, a equipe também busca o estabelecimento de protocolos-padrão, definição e inspeção dos laboratórios que serão utilizados. A estrutura laboratorial da UFSM permite que sejam realizados testes do tipo RT-PCR, que sequenciam o genoma de uma amostra para verificar se há presença do vírus, apresentando resultados mais confiáveis, sem necessidade de contraprova. De acordo com Eduardo Flores, “os laboratórios da UFSM já possuem vários equipamentos de PCR em tempo real, necessários para a realização do diagnóstico molecular. A instituição também é dotada de cabines de biossegurança para a manipulação segura das amostras. Ou seja, os equipamentos necessários estão disponíveis na UFSM”, salienta.

Assim que o teste for implementado, a estimativa do grupo é a realização de até 100 testes/dia. No entanto, esse número poderá aumentar, na medida em que mais pessoas e laboratórios se envolvam nos procedimentos. Já o prazo para a emissão do laudo com o resultado final poderá ser feito entre 24 e 48 horas, mas poderá variar conforme a demanda.

As amostras de casos suspeitos serão encaminhadas pelas Unidades de Saúde de Santa Maria para o Laboratório de Análises Clinicas do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), que irá enviar o material para a testagem. O grupo responsável afirma ainda que seguirá as diretrizes das autoridades de saúde para a realização da coleta e  testes.  “De forma geral, essa sistemática e população-alvo serão as mesmas recomendadas por autoridades de saúde do país e do estado, seguindo diretrizes internacionais. Provavelmente os testes beneficiarão pacientes de Santa Maria e, se a demanda permitir, também de municípios dentro da área de abrangência do HUSM”, finaliza Flores.

Fazem parte do projeto técnicos do setor de Biologia Molecular do Laboratório de Análises Clínicas do HUSM, professores do setor de Virologia do Departamentos de Medicina Veterinária Preventiva, Departamento de Microbiologia e Parasitologia, de Bioquímica e Biologia Molecular, do curso de Farmácia e do curso de Medicina da instituição, além de docentes do Laboratório de Diagnóstico Molecular da Universidade Franciscana.

Texto: Andréa Ortis / Núcleo de Divulgação Institucional PRE

Edição: Mariana Henriques / Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor

Compartilhar