UFU lança programa para combater retenção e evasão de estudantes

UFU lança programa para combater retenção e evasão de estudantes

‘Prossiga’ visa à melhoria das atividades de ensino

A Pró-reitoria de Graduação (Prograd) e a Pró-reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis (Proex) apresentaram, nesta quarta-feira (15/07), na reunião do Conselho Diretor (Condir) realizada na Reitoria, o Programa Institucional da Graduação Assistida (Prossiga). Trata-se de um conjunto de subprogramas e ações para combater a retenção e a evasão de estudantes na UFU.

A retenção é o prolongamento da permanência do estudante na instituição por um tempo maior que o previsto para a conclusão do curso, muitas vezes ocasionada por sucessivas reprovações. A evasão é quando o aluno deixa a universidade sem ter concluído seu curso, devido a reprovações, mau relacionamento com professores, falta de hábitos de estudo, entre outros fatores. Para enfrentar esses problemas, a Prograd e a Proex desenvolveram seis subprogramas que compõem o Prossiga.

A diretora de Ensino, professora Geovana Melo, apresentou as três ações diretamente relacionadas à Prograd: Programa de Combate à Retenção (Procor), que visa à melhoria nos índices de aprovação em disciplinas que, historicamente, apresentam altas taxas de retenção, como Cálculo e aquelas que exigem redação acadêmica; Programa de Apoio à Docência (Proad), cujo foco é a formação continuada e o desenvolvimento profissional dos professores; e Programa Magister Mentoris, para homenagear docentes que marcam positivamente a vida de professores ingressantes e estudantes.

A pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis, Dalva Silva, explicou os três subprogramas que mais se relacionam à Proex: Docência Assistida, com o envolvimento de pós-graduandos na oferta de cursos e tutoria a estudantes em situação de vulnerabilidade acadêmica e socioeconômica; Coordenadores de Curso em Alerta, uma forma de dar suporte à instância administrativa mais próxima dos alunos e na qual há grande rotatividade de profissionais; e Observatório da Vida Estudantil, com estímulo e financiamento a estudos que proponham tratamento aos indicadores de reprovação, retenção e evasão.

A pró-reitora de Graduação, professora Marisa Lomônaco, pediu aos conselheiros que incentivem, em suas faculdades e institutos, a participação no Prossiga. “As unidades acadêmicas serão beneficiadas com o envolvimento neste programa”, disse.

A previsão é de que o Prossiga seja implantado em outubro deste ano, em caráter experimental. O edital deve sair na próxima semana e será divulgado na página Comunica UFU.

O custo do “Prossiga piloto” será de 700 mil reais e serão destinadas 200 bolsas de apoio aos subprogramas. O programa conta o apoio da Pró-reitoria de Planejamento e Administração (Proplad) e da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propp).

Diélen Borges – Assessoria de Comunicação da Universidade Federal de Uberlândia

Compartilhar