UFV firma acordo com Fundação Renova para projetos na Bacia do Rio Doce

UFV firma acordo com Fundação Renova para projetos na Bacia do Rio Doce

A UFV é a primeira Universidade a assinar um acordo de cooperação com a Fundação Renova, responsável por administrar os recursos para reparação e compensação dos impactos causados pelo rompimento da barragem do Fundão, em Mariana (MG). O acordo é voltado para o desenvolvimento de projetos e pesquisas que poderão contribuir para compreender e reduzir os impactos ambientais e trazer novas perspectivas para a população atingida. O documento foi assinado na sede da Fundação Renova, em Belo Horizonte, nesta quinta-feira (7), pela reitora Nilda Soares e pelo presidente da Fundação, Roberto Waack.

Antes da assinatura, a Diretoria de Relações Institucionais da UFV (RLI) promoveu uma série de eventos para reunir pesquisadores com interesse e expertise em pesquisas nas áreas focais da Fundação Renova, buscando a institucionalização dessa parceria e o engajamento dos pesquisadores interessados. Uma das reuniões aconteceu dia 24 de novembro, com a presença de mais de 60 pesquisadores para compreenderem os programas criados pela Fundação e discutirem formas de contratação da Universidade para pesquisa e extensão. Nesta reunião, a Diretora de Desenvolvimento Institucional da Renova, Andrea Azevedo, apresentou os interesses da Fundação e os fluxos e normas para apresentação de projetos. A RLI também promoveu visitas às áreas impactadas pelo desastre e em processo de recuperação.

Segundo o diretor da RLI, Alair Freitas, o acordo firmado ampara institucionalmente as relações dos pesquisadores com a Fundação sem ferir a autonomia dos projetos que serão firmados. “O acordo formaliza a parceria e define o relacionamento entre as instituições, servindo de base para a construção de projetos em diversas áreas, de recuperação ambiental e a reativação econômica de comunidades impactadas”, disse.

Ainda para o professor Alair, o acordo abre espaço para uma nova forma de parceria da UFV. “Pelo tamanho da demanda e seu escopo, precisaremos criar um modelo de governança para a coordenação dessa parceria, induzindo projetos institucionais mais cooperativos e interdisciplinares, que integrem diferentes centros de ciências e grupos de pesquisa”, destacou.

O próximo passo será a contratação de projetos na área ambiental e florestal já em tramitação e a realização de um workshop para reunir pesquisadores e a equipe técnica da Fundação Renova para definição de linhas de pesquisa e elaboração de planos de trabalhos.

Para a reitora Nilda Soares, a UFV tem um grande potencial para contribuir na minimização dos impactos causados pela tragédia. “Como instituição pública, temos o compromisso de atuar estrategicamente na Bacia, na recuperação do meio ambiente e no apoio aos atingidos. Esperamos que esse convênio contribua para o engajamento da Universidade nesse processo e para o desenvolvimento da pesquisa científica aplicada”, ressaltou.

Durante a assinatura, o presidente da Fundação disse esperar que esse convênio seja apenas o início de uma parceria produtiva. “Temos um longo caminho pela frente e contamos com a UFV para construir um legado no enfrentamento desse grande desafio”. O líder de programa socioambiental, da Renova, Lucas Scarascia, afirmou que a respeitabilidade da UFV e a localização dela na Bacia do Rio Doce favorecem ainda mais a contribuição para os programas da Fundação.

Fonte: Léa Medeiros -Divulgação Institucional

 

Compartilhar