UnB – Centro de monitoramento energético passa a funcionar na Universidade de Brasília

UnB – Centro de monitoramento energético passa a funcionar na Universidade de Brasília

 

Viabilizado por meio de edital da CEB, projeto vai permitir acompanhamento em tempo real 33 pontos da rede elétrica da UnB

Estrutura entregue na FT deixa a UnB com cinco plantas fotovoltaicas em pleno funcionamento. Foto: Audrey Luiza/Secom UnB 

Na mesma semana em que inaugurou a planta de energia solar fotovoltaica no Gama, a Universidade de Brasília ativou um sistema de eficiência energética que vai promover significativa redução na conta de luz. A iniciativa incluiu a modernização de lâmpadas e de aparelhos de ar-condicionado e a instalação de módulos solares na Faculdade de Tecnologia (FT), além do desenvolvimento de um sistema de monitoramento do consumo de energia para toda a Universidade. A estimativa é que haja economia mensal de R$ 32 mil.

Entregue nesta terça (3), o projeto foi levado a cabo por docentes e estudantes da Faculdade UnB Gama (FGA), em parceria com docentes e técnicos da FT e setores administrativos da UnB. Os recursos, da ordem de R$ 2,1 milhões, foram viabilizados por meio de edital da Companhia Energética de Brasília (CEB), a partir do programa de eficiência energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A execução foi feita por meio da Finatec.

 

 

Entenda o projeto viabilizado por meio de edital da Companhia Energética de Brasília (CEB). Arte: Igor Outeiral/Secom UnB

“Eu dou uma disciplina de eficiência energética e sempre pergunto aos meus alunos: ‘Qual a energia mais barata?’ A que é plenamente aproveitada”, conta a professora Loana Velasco, da FGA, coordenadora do projeto. “O centro de monitoramento, em fase de instalação, vai permitir que a instituição faça acompanhamento do consumo e de demais indicadores, para identificar e melhor planejar ações de manutenção e melhoria”, detalha.

Professor na Faculdade UnB Gama (FGA), Renato Coral explicou funcionalidades que ainda estão em desenvolvimento. Foto: Audrey Luiza/Secom UnB

Além da instalação de 33 multimedidores, a equipe coordenada por Loana também está desenvolvendo um software para monitoramento, com informações que poderão ser acessadas por meio de aplicativo.

“Estamos usando um protocolo de comunicação aberto, ou seja, nossas soluções poderão ser usadas e aprimoradas por outras pessoas. A Prefeitura vai poder medir tensão, potência, verificar quedas e picos sem que seja necessário algum usuário acioná-la”, comenta o professor Renato Coral Sampaio, que também participa do projeto.

AVANÇOS – Durante a cerimônia que marcou a ativação das placas solares na FT, o secretário de Meio Ambiente da Universidade, Pedro Zuchi, destacou que a atenção à sustentabilidade é um caminho sem volta. “Nós já temos quatro plantas fotovoltaicas em funcionamento, nos quatro campi. Com essa quinta, demonstramos, cada vez mais, a institucionalização de projetos de eficiência energética e a utilização de recursos renováveis”, disse. “A UnB está sempre fazendo acontecer, é uma parceira estratégica nossa e referência em atuação no setor público”, acrescentou o diretor de Regulação da CEB, Wanderson Menezes.

A reitora Márcia Abrahão ressaltou a colaboração entre a área acadêmica e a administrativa para concretização do projeto. “É uma satisfação participarmos deste momento de ápice, resultado de ações que começaram há alguns anos. A Universidade é excelência e continuidade”, disse.

“Já entregamos para a FT os prédios Uleg e da Engenharia Florestal e, agora, com a parceria fundamental com docentes da FGA, aprimoramos a eficiência energética”, pontuou.

Diretor da FT, Márcio Muniz, e reitora Márcia Abrahão descerraram placa que eterniza a ativação das placas solares. Foto: Audrey Luiza/Secom UnB

Para o diretor da FT, Márcio Muniz, o projeto traduziu-se em uma oportunidade pedagógica. “Essa iniciativa significou pesquisa, inovação, treinamento de alunos e também uma chance de estarmos, agora, trabalhando em um ambiente ainda mais agradável. Todos os projetos requerem ousadia e energia e esse foi ainda mais especial nesse sentido”, afirmou.

Além deste projeto, a UnB foi contemplada este ano em outro edital da CEB, para os campi de Ceilândia e Gama. Os recursos, de R$ 1,5 milhão, serão destinados para a troca de lâmpadas por outras de maior eficiência energética e instalação de dois novos painéis solares, um na FCE e outro na FGA. A coordenação também será de professores da UnB Gama.

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.

 

Compartilhar