UNIFAL – Escritores moçambicanos realizam palestra sobre criação e experiência literária

UNIFAL – Escritores moçambicanos realizam palestra sobre criação e experiência literária

“A literatura em Moçambique: criação e experiência” foi o tema da palestra realizada na UNIFAL-MG na noite do dia 03/05, ocasião em que a Universidade recebeu os escritores moçambicanos Dany Wambire e Manuel Mutimucuio para um bate-papo com a comunidade acadêmica.

A vinda dos escritores à Instituição aconteceu por intermédio da professora do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), Aparecida Maria Nunes, que aproveitou a participação de ambos na 13ª edição do Festival Literário de Poços de Caldas – Flipoços. “O novo livro de Dany chamado ‘A Mulher Sobressalente’, para o qual escrevi o posfácio, foi lançado no Brasil durante a Flipoços, então, fiz o convite para que eles viessem à UNIFAL-MG e compartilhassem um pouco da literatura moçambicana”, contou.

Junto à professora Eliane Ribeiro, Profa. Aparecida organizou a palestra que contou com a presença do reitor, Prof. Sandro Amadeu Cerveira, e da diretora do Instituto de Ciências Humanas e Letras, Profa. Helena Maria Felício. “Vamos iniciar essa noite que, para mim, está sendo uma noite muito feliz, principalmente, por estar revendo o Dany, que é um amigo talentoso e uma pessoa excepcional, e que me deu o prazer de conhecer também o Manuel, que está aqui lançando seu romance”, disse Profa. Aparecida. “Os dois escritores são recomendados por Mia Couto, então eu acredito que, por essa chancela, nós já temos uma dimensão do trabalho deles e a importância da escrita como forma de representar a literatura de Moçambique”, ressaltou.

Durante a abertura, o reitor manifestou sua satisfação de estar com os colegas do Instituto de Ciências Humanas e Letras, e receber os escritores, cuja presença reforça a preocupação da UNIFAL-MG com a internacionalização. “Eu me sinto muito honrado de estar aqui, rever vocês e de dizer que nós estamos de fato trabalhando já muito com o objetivo de construirmos e continuarmos investindo na construção da nossa Universidade, com ênfase na internacionalização, em particular, no eixo-Sul-Sul, o nosso contato e nossa interação com a África e com a América Latina”, enfatizou.

Dany Wambire iniciou sua explanação anunciando que compartilharia algumas curiosidades sobre sua história, quando salientou que “por acidente” se tornou escritor. Narrando uma série de eventos envolvendo morte de familiares na província de Manica, centro de Moçambique, Dany contou que desde muito cedo se tornou professor, dedicando-se ao magistério em um distrito conservador, onde passou a observar fenômenos sociais que pareciam estranhos para quem havia sido educado em um ambiente urbano. Ao passar a registrar os fenômenos sociais, foi surpreendido quando Mia Couto o informou que estava com o ‘vírus da escrita’. “Foi Mia Couto que me ensinou a ler o que eu próprio escrevia”, afirmou.
O escritor contou que após um período de aprendizado com Mia Couto, participou de concursos literários e conseguiu destaques em alguns deles. “Com esse estímulo resolvi correr o risco e publicar meu próprio livro”, relata Dany.

Utilizando a fábula do “O homem, seu filho e o burro”, cuja moral ensina que quem deseja agradar a todo mundo, não consegue agradar a ninguém, uma vez que cada pessoa tem sua interpretação de um mesmo fato, Manuel Mutimucuio iniciou a palestra convidando o público para interagir com perguntas sobre literatura.

Antes da palestra, os autores também compareceram na Reitoria, reunindo-se com o Prof. Sandro e o Chefe de Gabinete, Prof. Romeu Adriano da Silva. Ali conversaram sobre literatura, história e religiosidade, trocando informações sobre Brasil e Moçambique, além de compartilharem experiências profissionais sobre educação e valorização dos costumes culturais por meio da prática pedagógica.
Dany Wambire tem 28 anos e é natural da província de Manica, centro de Moçambique. Tem dezenas de textos publicados na imprensa de Moçambique e em inúmeras antologias, no Brasil e em Portugal. É mestre em Comunicação e Licenciado em Ensino de História. Dany Wambire atualmente é professor na Beira. O escritor coordena também a Associação Literária Kulemba e dirige a revista SOLETRAS.

“A adubada fecundidade e outros contos”, seu livro de estreia, foi distinguido com menção honrosa no Prémio Internacional José Luís Peixoto (2013). “O curandeiro contratado pelo meu edil”, coletânea de crônicas, é a sua segunda obra publicada. A terceira é infanto-juvenil e intitula-se “Quem manda na selva”.

Manuel Mutimucuio nasceu em 1985, em Maputo, mas teve os seus anos formativos na Beira dos anos 90. Tais experiências e outras acumuladas em cerca de dez anos em projetos de desenvolvimento socioeconômico, inspiraram seu primeiro romance, intitulado “Visão”. Possui Mestrado em Gestão e Administração de Negócios, estudos de pós-graduação em Desenvolvimento Econômico e Licenciatura em Planejamento do Turismo.

Compartilhar