UNIFAP e EAP assinam convênio e estabelecem cooperação técnico-científica

UNIFAP e EAP assinam convênio e estabelecem cooperação técnico-científica

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) e a Escola de Administração Pública do Estado do Amapá (EAP) assinaram acordo de cooperação técnico-científica, educacional e cultural nesta quarta-feira, 24, no gabinete da reitoria da Unifap. O acordo prevê desenvolvimento de projetos e atividades voltadas para o ensino, pesquisa e extensão, envolvendo curso de qualificação, treinamento de recursos humanos, capacitação de pessoal, intercâmbio de pessoal técnico, compartilhamento e publicação de resultados, planejamento e desenvolvimento institucional.

Com o convênio assinado, Unifap e EAP vão elaborar projetos e planos de trabalho para cada ação a ser desenvolvida. O reitor da Unifap professor Júlio Sá e o diretor-presidente da EAP Jorielson Brito listaram várias atividades que devem ser feitas em parceria, entre elas a oferta do curso de especialização para a Polícia Militar e demais órgãos da segurança pública que apresentem a necessidade de capacitação.

Nos próximos dias, EAP e Unifap também vão discutir a possibilidade da oferta de mini cursos temáticos de idiomas estrangeiros para servidores estaduais dentro da proposta de internacionalização da Unifap, além de outros projetos de extensão desenvolvidos pela Pró-reitoria de Cooperação e Relações Interinstitucionais (Procri) e pela Pró-reitoria de Extensão e Ações Comunitárias (Proeac).

O acordo também estabelece que cabe à UNIFAP e a EAP estimularem e implementarem projetos e ações conjuntas somando e convergindo esforços, mobilizando suas unidades descentralizadas, seus agentes e serviços, bem como outras entidades que manifestarem desejo de atuarem em parceria, com vistas à consecução de programas, projetos e ações previamente acordados e formalizados mediante termos aditivos que serão submissos ao acordo de cooperação.

A cooperação tem prazo de prazo de cinco anos, a contar da data da assinatura, podendo ser prorrogado de comum acordo entre as partes, mediante aditivos, até o limite legalmente permitido.

Compartilhar