UNILA realiza evento em alusão ao Dia Internacional da Síndrome de Down

UNILA realiza evento em alusão ao Dia Internacional da Síndrome de Down

Em alusão ao Dia Internacional da Síndrome de Down (21 de março), será realizado um evento de encontros e diálogos – gratuitos e abertos ao público -, nos 19 a 24 de março, no auditório do Jardim Universitário da UNILA. A inclusão escolar para crianças com Síndrome de Down e a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, e no ensino superior, são alguns dos temas de discussão. Integram o debate as comunidades acadêmicas da UNILA e de outras universidades, profissionais de saúde, além de representantes de grupos e instituições da região. O evento é uma realização da UNILA e do Grupo de Mães Unidas pela Trissomia 21.

“Aproveitando essa data, programamos essa semana com o objetivo de visibilizar pessoas com Síndrome de Down e oportunizar a elas, suas famílias e outros interessados, um espaço de discussão e de diálogo com facilitadores. Queremos dialogar sobre o entendimento de que pessoas com Síndrome de Down possuem limitações e potencialidades como qualquer pessoa. Hoje já se reconhece a construção do desenvolvimento dessas pessoas de outra forma que, para ser efetivada, precisa-se oferecer condições mais adequadas de estimulação, saúde e de educação – e que os direitos sejam efetivados”, contextualiza a professora Ana Paula Araújo Fonseca, pró-reitora de Assuntos Estudantis, e também uma das organizadoras do evento.

Além do tema específico sobre Síndrome de Down, o evento pretende ampliar o debate sobre inclusão de outros grupos de pessoas com deficiência. Segundo Ana Paula, a realização do evento na UNILA demonstra a relevância da Universidade abrir um espaço de encontro, informação e formação para os profissionais que trabalham com pessoas com Síndrome de Down e outras deficiências, além dos sujeitos protagonistas desse processo. “O ano de 2018 é um marco para a UNILA a partir da Lei de Cotas nas universidades e a estruturação do Núcleo de Apoio à Acessibilidade e Inclusão (NAAI). Nesse sentido, a instituição tem o dever de informar à comunidade que o espaço da universidade também está sendo pensado pra pessoas com Síndrome de Down ou outras deficiências”, aponta a professora.

O Dia Internacional da Síndrome de Down foi estabelecido em 2006, com objetivo de dar visibilidade ao tema e, assim, reduzir o preconceito. “O principal desafio do ponto de vista dessas pessoas é quebrar tabus, preconceitos e uma ideia ultrapassada de que elas têm como ponto de partida, a partir do diagnóstico, uma limitação”, explica Ana Paula Araújo Fonseca.

Programação

O Núcleo de Apoio à Acessibilidade e Inclusão (NAAI) da UNILA também integra a programação do evento, com um debate sobre desafios do ingresso e da permanência de pessoas com deficiência na Universidade. A equipe multidisciplinar do NAAI foi formada para promover a inclusão e a acessibilidade a essas pessoas, considerando a Lei Brasileira de Inclusão (LBI). Docentes da UNILA também participam das mesas de debate sobre desafios da Educação Inclusiva e, ainda, do Cine Reflexão, com apresentação do filme “O guardião de memórias”, que terá a mediação do professor Gabriel Rodrigues da Cunha.

Confira a programação completa.

Compartilhar