Univasf – Julianeli toma posse e é o novo reitor

Univasf – Julianeli toma posse e é o novo reitor

O professor Julianeli Tolentino de Lima foi empossado dia 7 de fevereiro como reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). A solenidade realizada na Sala de Atos do edifício-sede do Ministério da Educação (MEC) contou com a presença de dirigentes do MEC e demais autoridades acadêmicas e políticas.

Ao abrir a solenidade, o então secretário de Educação Superior do Ministério da Educação (Sesu/MEC), e agora presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais – Inep, Luiz Claudio Costa, destacou o significado daquela cerimônia: “Eu acho que é muito simbólico o nosso ministro estar fazendo a sua primeira posse de reitor de uma universidade, começando pela Universidade Federal do Vale do São Francisco; evidentemente que não foi uma coisa planejada, mas uma dessas coincidências felizes, uma das universidades mais novas da rede. Eu quero dizer Julianeli, que eu tenho certeza que o ministro estará profundamente atento às questões operacionais e estratégicas. Reitor, conte com o Ministério da Educação”, ratificou Luiz Claudio Costa.

Já como reitor empossado, professor Julianeli falou sobre os desafios e perspectivas para a Univasf, enfatizando a necessidade de ações para atração e fixação de doutores e de iniciativas que favoreçam a permanência dos estudantes em vulnerabilidade social. Seu programa de gestão tem entre as principais metas, a consolidação do ensino de graduação, maior incentivo à pesquisa e à extensão. “Somente coletivamente, com participação, conseguiremos executar este projeto para uma nova universidade, para uma nova Univasf que certamente, terá um papel transformador no sertão nordestino”, disse, em um dos trechos de seu discurso.

As primeiras palavras do ministro da Educação, Aloízio Mercadante, ao reitor Julianeli, reafirmaram a importância da articulação entre extensão, docência e pesquisa. “Uma universidade federal que está presente em vários estados, ao longo do São Francisco vai ter que combinar um olhar muito atento àquilo que você colocou aqui, que são as vocações econômicas regionais”, pontuou o ministro, em menção ao discurso do professor Julianeli.

Compartilhar