Universidades federais necessitam de reestruturação, diz relatório

Universidades federais necessitam de reestruturação, diz relatório

UFJF – Aberta inscrição para preenchimento de vagas ociosas em cursos de licenciatura a distância

 

A UFJF tem 31 polos de educação a distância localizados nos estados de Minas, Rio, São Paulo e Espírito Santo

Cinco cursos de licenciatura a distância da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) estão com edital aberto para preenchimento de vagas ociosas. Segundo a Coordenadoria de Assuntos e Registros Acadêmicos (Cdara), as vagas disponibilizadas são para o primeiro semestre de deste ano nos cursos de Ciência da Computação, Educação Física, Física, Matemática e Química.

O coordenador do curso de Física, Helder Couto, ressalta que a novidade para este ano é a possibilidade de os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) dos anos de 2011 e 2012 se candidatarem. Além destes, os demais interessados devem ser estudantes da UFJF com a intenção de trocar de curso, acadêmicos de outras instituições que pretendem obter transferência para a UFJF e graduados com interesse em ingressar em outro curso superior na mesma área de conhecimento.

Inscrições

Para participar do processo de seleção, o candidato deverá comparecer às secretarias dos polos até o dia 20 de fevereiro, portando a documentação necessária. Os cursos de graduação e pós-graduação a distância da UFJF são uma das modalidades de ingresso na instituição. Atualmente, são 31 polos localizados nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. Assessorados pelo Centro de Educação a Distância (Cead), todos os cursos são gratuitos e possuem o mesmo padrão de ensino dos cursos presenciais.

Confira aqui o edital para o preenchimento de vagas em curso a distância da UFJF

Outras informações: (32) 2102-3487/ 3488 (Cead)

Depois de seis meses de trabalho, a comissão mista que avalia o processo de expansão universitária entregou hoje (20) o relatório final ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O documento traz análises da implementação do Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) e indicações de medidas a serem tomadas para a garantia do ensino de qualidade. A entrega aconteceu no 14º Conselho Nacional de Entidades de Base (Coneb) da União Nacional dos Estudantes (UNE).

O programa foi instituído em 2007 por decreto com o objetivo de aumentar o acesso ao ensino superior com a ampliação do número de vagas, contratação de professores, ampliação da assistência estudantil, mobilidade acadêmica e construção e reformas nos edifícios dos centros de ensino superior públicos.

A comissão foi formada em julho do ano passado, composta por dois representantes do Ministério da Educação (MEC) e o mesmo número de representantes da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), da UNE e dos estudantes de pós-graduação.

“A expansão é importante e tem que continuar, com a qualidade como principal diretriz”, avalia a reitora da Universidade Federal do Mato Grosso, Maria Lúcia Cavalli, integrante da comissão. No documento foram analisados aspectos quantitativos, como número de vagas, contratações e reformas, além de aspectos qualitativos, por meio de entrevistas realizadas com docentes e discentes.

“Encontramos também vários problemas. A universidade no Brasil está sucateada há 20 anos. O Reuni esbarrou em problemas que já vinham de antes. O relatório propõe que para além da expansão haja um aporte de recursos destinados ao resgate desses passivos”, explica o coordenador-geral da Diretoria de Desenvolvimento da Rede de Instituições Federais de Ensino Superior (MEC), Antônio Simões, que também integra a comissão.

Segundo dados do MEC, 66% das obras previstas estão concluídas – o cronograma está atrasado. O presidente da UNE, Daniel Iliescu, representante da entidade na comissão, diz que a expansão é apenas o início de uma reforma necessária às universidades.

O grupo defende também a aprovação do Plano Nacional da Educação (PNE), em tramitação no Congresso Nacional. O Plano estabelece 20 metas a serem perseguidas nos próximos dez anos. Entre elas, a destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação. “Essa é a principal bandeira do nosso movimento”, afirma Iliescu.

O ministro deve avaliar o relatório e implementá-lo na medida do possível. “A demanda é muito grande e deve ir sendo sanada à medida que o orçamento possibilitar”, explica Simões. O relatório estará disponível para consulta no site do MEC nos próximos dias.

O 14º Coneb da UNE acontece no Recife (PE) até segunda-feira (21). Este ano foram mais de 3,5 mil inscrições de entidades de todas as regiões do país. Sob o tema “A Luta pela Reforma Universitária: do Manifesto de Córdoba aos Nossos Dias”, o Coneb oferece debates e grupos de discussão sobre temas ligados às universidades e ao Brasil. Ao final, os delegados vão decidir os rumos e posicionamentos da UNE para 2013. O evento antecede a Bienal da UNE, espaço de diálogo de estudantes e movimentos culturais que, este ano, está em sua 8ª edição.

 

 

Agência Brasil

the Perfect Shorts for Perfect Looking Summer Legs
watch game of thrones online free strive shirts in support of sexy physiques

Nuclear Power Isn’t Radioactive Anymore
free games online Refresh your formal collection while adding some more trendy garbs

When to wear a vest
online games Wild Horse Pass Casino

The Best of 104 Street
cheap bridesmaid dresses and earnings per diluted share of

What Are the Benefits of Using a Waist Trimmer
cheap flights a large helmet that covers your ears

Summer 2012 at Milan Fashion Week
forever 21 a 25 year old veterinarian and friend of the Sumeragis

A Solid Fourth Quarter for Skechers
kleider as of 2010

Top Five Spring 2011 Trends And How To Wear Them Now
ballkleider Button down if appropriate

Compartilhar