Universidades Federais ofertam cursos gratuitos durante a pandemia

Universidades Federais ofertam cursos gratuitos durante a pandemia

Presidente da Andifes afirma que o preconceito contra o ensino remoto acabou

Desde o início da pandemia, as universidades federais brasileiras têm desempenhado um papel fundamental no enfrentamento do novo coronavírus e dos desafios impostos, deixando à disposição laboratórios e sua estrutura. Mas o compromisso social delas não parou por aí: uma ampla lista de cursos online foi disponibilizada aos brasileiros, com temas variados e relacionados às diversas áreas de formação e interesse. E é sobre esses cursos, na maioria de curta duração, que o Tarde Nacional conversa com o reitor Edward Madureira, presidente da Associação Nacional dos Dirigente das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Segundo ele, “são cursos que servem para as pessoas pensarem algo novo, tirarem dúvidas e enfrentarem alguns problemas como a depressão da pandemia. Mas as universidades tem uma tradição. São inúmeros projetos de extensão nas 69 universidade federais que oferecem, corriqueiramente, cursos nas mais diferentes áreas. Entretanto, na pandemia muitos professores intensificaram essas ofertas”, destaca o reitor.

E quais cursos tem demandado mais procura? Na entrevista, Edward comenta que os cursos ligados a saúde – de como se cuidar, o que deve se fazer quanto ao coronavírus – foram muito procurados. Sem esquecer daqueles cursos que preparam para as aulas remotas e o uso das novas plataformas.

E sobre as condições de trabalho desses professores? A saúde desses professores? Ele afirma que muitos professores tiveram que ser preparados para essas aulas remotas. Inclusive, porque muitos alunos de baixa renda precisavam receber equipamentos, pacotes de dados e capacitação para entrar nessas aulas remotas. Mas ele garante que houve, desde o início, a preocupação com a saúde do professor. “Esse é um ponto de atenção permanente dos dirigentes das instituições a saúde mental do docente que foi também afetado pela pandemia, principalmente as mulheres que já são naturalmente sobrecarregadas”, conclui Edward.

Acompanhe a entrevista completa aqui.

E acesse aqui a lista dos cursos.

Fonte: Rádio Nacional de Brasília

Compartilhar