UTFPR adere ao Pacto Global da ONU

UTFPR adere ao Pacto Global da ONU

Nesta quinta-feira (5), o reitor da UTFPR, Luiz Alberto Pilatti, assinou o termo do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). Trata-se de um acordo global para incentivar a adoção de políticas de responsabilidade social e de sustentabilidade, por meio da promoção do diálogo entre diferentes organizações, públicas e privadas.

Estiveram presentes na ocasião a presidente da Comissão do Plano de Logística Sustentável da Universidade, Tamara Van Kaick; o presidente do Capítulo Latino-americano e Caribenho do Principles for Responsible Management Education (PRME), Norman Arruda Filho; e o secretário executivo do Pacto Global, Carlo Pereira.

Desde 2017, a UTFPR trabalha para se tornar cada vez mais sustentável, a partir da criação de comissões locais que atuam conjuntamente. “Todos estão muito engajados e pró-ativos nos 13 câmpus para criar uma cultura de sustentabilidade”, contou Van Kaick.

Em maio deste ano, o Conselho Universitário aprovou a Política Institucional de Sustentabilidade, que contempla os princípios de gestão educacional responsável. No mesmo mês, a Instituição passou a integrar a Sustenta Paraná, uma rede paranaense, também ligada ao tema, voltada para a administração pública.

“A ideia é fortalecer cada vez mais essas iniciativas junto com os nossos parceiros. Inclusive, temos uma nova diretriz para que todos os projetos da Instituição estejam alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, afirmou Pilatti.

“A Universidade se tornou uma referência não só para as instituições da educação, mas sim para toda a sociedade”, disse Arruda Filho. Pereira concordou “O papel da UTFPR é muito relevante, pois inspira outros órgãos do poder público, empresas e organizações, principalmente onde os câmpus localizados”.

Na reunião, foram apresentadas algumas ações e resultados obtidos pela UTFPR. “Reduzimos o uso de resmas de papel para 60%, mas queremos chegar a 70%, ao tramitar apenas no meio digital os diários de classe, os processos, as teses e as dissertações”, detalhou Van Kaick. Com isso, a Instituição visa economizar tempo também. “Antes, tínhamos que enviar os documentos por malote, que demorava cerca de 10 dias. Agora, utilizamos que o sistema eletrônico, que leva cinco minutos”, explicou Pilatti.

Veja as fotos no Flickr Oficial da UTFPR.

Compartilhar